Geral

Por falta de provas, suspeito de tentar matar mulher e colocar fogo em residência é absolvido

Por falta de provas, Ronildo Aparecido Moreira da Silva, de 44 anos, foi absolvido em julgamento realizado nesta quarta-feira (25), em Campo Grande.  Ronildo Aparecido foi pronunciado por tentativa de homicídio, lesão corporal e por causar incêndio. Durante o júri, o conselho de sentença, por maioria de votos declarados, decidiu absolver Ronildo Aparecido. De acordo […]

Arquivo Publicado em 25/06/2014, às 16h47

None

Por falta de provas, Ronildo Aparecido Moreira da Silva, de 44 anos, foi absolvido em julgamento realizado nesta quarta-feira (25), em Campo Grande.  Ronildo Aparecido foi pronunciado por tentativa de homicídio, lesão corporal e por causar incêndio. Durante o júri, o conselho de sentença, por maioria de votos declarados, decidiu absolver Ronildo Aparecido.


De acordo com a decisão, não houve inquirição de testemunhas e nem leitura de peças no julgamento. Ronildo Aparecido foi interrogado e teve início os debates entre a defesa e a promotoria.


O promotor de Justiça, Humberto Lapa Ferri, pediu a absolvição do acusado, em todos os crimes, por insuficiência de provas. A defesa, realizada pelo defensor público Ronald Calixto Nunes, ratificou a tese da promotoria e, ainda, sustentou as teses de inexistência dos fatos e negativa de autoria.


Consta na denúncia que no dia 17 de maio de 2011, por volta das 22 horas, no Bairro Vila Nova Capital, atingiu uma mulher com golpes de faca. No mesmo dia, ele teria colocado fogo na casa da mulher, onde estavam os próprios filhos, expondo a perigo a vida das duas crianças.

Jornal Midiamax