Geral

Passageiros perdem voos no Aeroporto do Galeão devido à greve dos aeroviários

Dezenas de passageiros de várias companhias aéreas perderam voos hoje (12) pela manhã, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, zona norte da cidade, devido à manifestação dos aeroviários, que decretaram greve de 24 horas, a partir dos primeiros minutos de hoje. Um grupo de manifestantes fechou […]

Arquivo Publicado em 12/06/2014, às 14h10

None

Dezenas de passageiros de várias companhias aéreas perderam voos hoje (12) pela manhã, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim, na Ilha do Governador, zona norte da cidade, devido à manifestação dos aeroviários, que decretaram greve de 24 horas, a partir dos primeiros minutos de hoje. Um grupo de manifestantes fechou por volta das 7h a Avenida Vinte de Janeiro, principal acesso ao aeroporto, o que provocou grande confusão no trânsito. Com o fechamento da pista, os motoristas ficaram presos no engarrafamento e acabaram deixando de embarcar para seus destinos no horário previsto.


De acordo com o balcão de embarque da TAM, a companhia tinha 26 voos programados até o meio-dia, com destino para São Paulo, Natal, Salvador, Vitória, entre outras. Dezenas de passageiros tiveram de remarcar os voos sem custo.


A Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária informou que os voos estão chegando e saindo nos horários. No Rio, o tempo está bom, com céu azul e temperatura em elevação, o que facilita as chegadas e partidas no aeroporto do Galeão.


A Polícia Militar informou, em nota, que está com o patrulhamento reforçado na região dos aeroportos, inclusive com viatura do Batalhão de Choque. Esta manhã, os aeroviários iniciaram uma manifestação na Avenida Vinte de Janeiro e tentaram fechar a via. O Batalhão de choque impediu a interdição. A Polícia Militar continua acompanhando a movimentação da categoria.


A desembargadora Edith Maria Corrêa Tourinho concedeu, na tarde de ontem (11), liminar que determina a manutenção em atividade de pelo menos 80% do efetivo dos trabalhadores de serviços auxiliares de transporte aéreo durante a paralisação de 24 horas que a categoria está promovendo hoje. Em caso de descumprimento, incidirá multa de R$ 50 mil contra o sindicato laboral.


A decisão foi tomada ao fim de audiência de conciliação que terminou sem acordo na Seção Especializada em Dissídios Coletivos do TRT-RJ. Entre as reivindicações apresentadas pela direção do Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Transporte Aéreo do Município do Rio de Janeiro (Simarj) estão a manutenção da data-base da categoria em 1º de dezembro; carga horária de seis horas por dia; abono em razão da Copa do Mundo; reajuste do teto da cesta básica; e observância de regras de segurança de voo.


Como não houve consenso com os representantes do Sindicato Nacional das Empresas Prestadoras de Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo, foi marcada nova audiência de conciliação para segunda-feira (16), à tarde, quando o Simarj já deverá apresentar defesa no dissídio coletivo de greve, para o caso de o processo ter de seguir seu trâmite.

Jornal Midiamax