Geral

Para reconquistar público, Microsoft ‘volta ao passado’ em novo Windows

A Microsoft revelou os primeiros detalhes da nova versão do seu sistema operacional, o Windows, e entre as novidades está o retorno de um velho conhecido dos usuários: o botão Iniciar. Mas, agora, este menu trará também, além das listas de programas instalados, os ícones interativos, conhecidos como “azulejos”, com tamanho customizável já usados na […]

Arquivo Publicado em 01/10/2014, às 12h00

None
1287001510.jpg

A Microsoft revelou os primeiros detalhes da nova versão do seu sistema operacional, o Windows, e entre as novidades está o retorno de um velho conhecido dos usuários: o botão Iniciar.


Mas, agora, este menu trará também, além das listas de programas instalados, os ícones interativos, conhecidos como “azulejos”, com tamanho customizável já usados na versão do Windows 8 para aparelhos com telas de toque.


Estes ícones podem exibir notificações sobre os programas, como alertas de novos emails, de mensagens no Facebook e a previsão do tempo.


A ausência deste recurso havia sido uma das maiores mudanças apresentadas pela empresa na sua última atualização do programa, o Windows 8.


Segundo a Microsoft, esta “volta ao passado” é uma forma de tornar o sistema operacional mais familiar para os usuários.


A companhia foi muito criticada quando lançou o Windows 8, porque ele era muito diferente de versões anteriores. Isso fez com que muitas empresas não fizessem a transição para o novo Windows.

Adoção


Normalmente, empresas esperam cerca de um ano para adotar o novo Windows, até que seus departamentos de tecnologia tenham conhecimento suficiente sobre as novidades lançadas.


Mas, dois anos após o lançamento do Windows 8, sua adoção pelos usuários ainda é tímida. Segundo a empresa de pesquisas NetMarketShare, entre todos os PCs, apenas 13,4% usam o Windows 8, enquanto 51,2% usam o Windows 7 e 23,9% usam o Windows XP, uma versão para a qual a Microsoft nem oferece mais suporte técnico.


“É extremamente importante que a Microsoft acerte com o Windows 10”, diz David Johnson, que acompanha a empresa para a consultoria Forrester.


Para Johnson, a volta do botão Iniciar ajudará a fazer com que o Windows 10 tenha um melhor desempenho no mercado.


“Isso fará com que a experiência de uso seja parecida tanto no escritório quanto em casa. Isso ajudará a reduzir a resistência a adotá-lo.”


O novo Windows será usado em diferentes tipos de aparelhos, como computadors, smartphones e tablets.


Não será mais necessário alternar entre a versão do programa para telas de toque e a versão tradicional, como ocorre no Windows 8.


A Microsoft oferecerá até o fim desta semana uma versão de teste do Windows 10 para desktops e laptops e pretende lançar a versão completa antes do fim de 2015.

Jornal Midiamax