As obras previstas para serem realizadas em Campo Grande com a verba de R$ 180 milhões do PAC Mobilidade Urbana, devem ser projetadas e licitadas neste segundo semestre de 2014, mas executadas somente em janeiro de 2015.

De acordo com o chefe da Seinthra (Secretaria Municipal de Infraestrutura, Transporte e Habitação), Semy Ferraz, o recurso foi liberado pouco tempo antes do processo eleitoral se iniciar.

Segundo o secretário, a Prefeitura da Capital precisou aguardar o governo Federal liberar o aporte para que o convênio fosse assinado.

“O importante foi garantir este dinheiro, pois os projetos são complexos e precisam ser aprovados. O processo é lento, pois envolvem questões de desapropriações e já não tinha mais tempo hábil para licitar e contratar empresas antes do início do período eleitoral, dia 5 de julho”, explicou Semy.

No dia 16 de junho deste ano, o prefeito Gilmar Olarte e o superintendente da Caixa Econômica em Mato Grosso do Sul, Paulo Antunes, firmaram o convênio que repassou à Capital os recursos do PAC Mobilidade Urbana.

Ainda segundo a Seinthra, devido ao calendário, a implantação de corredores do transporte coletivo, recapeamento de vias, construção do viaduto na rotatória na saída para São Paulo, de quatro novos terminais de transbordo, além da reforma e ampliação do terminal Morenão e a implantação de 500 coberturas de pontos de ônibus devem começar somente em 2015.