Geral

‘Não foi gafe, foi de propósito’, afirma Boris Casoy

Fazer TV ao vivo não é fácil. Improvisar é um dom que poucos têm. Depois de virar hit na internet na sexta-feira (11), o apresentador Boris Casoy explicou sua tentativa de amenizar um problema técnico no ‘Jornal da Noite’, da Band. ‘Deu uma pane generalizada, uma pane grave. Eu não tinha o que falar e […]

Arquivo Publicado em 12/04/2014, às 14h39

None

Fazer TV ao vivo não é fácil. Improvisar é um dom que poucos têm. Depois de virar hit na internet na sexta-feira (11), o apresentador Boris Casoy explicou sua tentativa de amenizar um problema técnico no ‘Jornal da Noite’, da Band.


‘Deu uma pane generalizada, uma pane grave. Eu não tinha o que falar e abriram [as câmeras] para mim. Estava tudo muito confuso, eu não sabia o que falar, estava um vendaval na técnica. Então eu mastiguei para eles cortarem, pensarem que meu microfone não estava funcionando. Na hora, me veio esse recurso de mastigar. Não foi uma gafe, foi de propósito. Eu não enganei as pessoas, porque não menti, enganei a técnica’, afirmou ao ‘Notícias da TV’.


Após a improvisação, o microfone de Boris continuou aberto e foi possível ouvi-lo: ‘Fingi que acabou o som’, disse, acreditando estar fora do ar.


A gafe, claro, foi publicada na internet e já se tornou viral entre os internautas.


Vale lembrar que no início de 2010 Boris Casoy também foi ‘traído’ pelo áudio de seu microfone.


Enquanto o telejornal exibia um VT de garis desejando feliz Ano Novo aos telespectadores, o jornalista disparou: ‘Que m****! Dois lixeiros desejando felicidades do alto da suas vassouras. O mais baixo na escala do trabalho’.


Por conta do vazamento do comentário, o profissional foi duramente criticado e se viu na obrigação de pedir desculpas pelo ocorrido.


‘Foi um erro. Vazou, era intervalo e supostamente os microfones estavam desligados. Errei mesmo. Falei uma bobagem, uma frase infeliz. E vou pedir desculpas’, disse na ocasião.


Apesar disso, o veterano não se livrou de um processo judicial e foi condenado a pagar R$ 21 mil ao gari Francisco Gabriel de Lima, que foi o ofendido no episódio.

Jornal Midiamax