Geral

Mulheres são presas por tráfico internacional de pessoas e exploração sexual de menor

Duas mulheres, sendo elas de 39 e outra de 20 anos, foram presas nesta semana por exploração sexual, corrupção de menores, cárcere privado e tráfico internacional de pessoas na cidade de Mundo Novo (462 quilômetros de Campo Grande). As duas mantinham uma adolescente paraguaia de 15 anos, numa casa localizada na área rural da cidade, […]

Arquivo Publicado em 13/02/2014, às 20h58

None

Duas mulheres, sendo elas de 39 e outra de 20 anos, foram presas nesta semana por exploração sexual, corrupção de menores, cárcere privado e tráfico internacional de pessoas na cidade de Mundo Novo (462 quilômetros de Campo Grande).

As duas mantinham uma adolescente paraguaia de 15 anos, numa casa localizada na área rural da cidade, onde ela deveria fazer programas sexuais.

A PM recebeu uma denúncia de que a jovem estava escondida em uma plantação de soja. As autoras que deixaram a jovem trancada em um dos quartos queriam agredi-la, pelo fato de ela ter se recusado a fazer programas.

A menor de idade moradora da cidade paraguaia Salto del Guairá, (16 quilômetros de Mundo Novo), disse à polícia que as duas mulheres, mesmo sabendo que ela havia completado 15 anos no fim de janeiro, a convidaram para vir ao Brasil para visitar a propriedade rural em que elas moravam.

Ao chegar em Mundo Novo na tarde da última segunda-feira (10), ela foi informada de que deveria fazer programas sexuais. Pelos programas ela receberia determinada quantia em dinheiro,  parte seria dela e outra parte das duas donas do estabelecimento.

Obrigada a se vestir de forma sensual e com roupas curtas, a garota chegou a ter uma crise de choro e foi trancada em um cômodo da residência. Posteriormente ela conseguiu fugir e foi até uma chácara vizinha onde pediu por socorro.

A Polícia Militar encaminhou as três até a Delegacia de Polícia com integrantes do Conselho Tutelar da cidade. As duas autoras estão presas, e  a adolescente foi levada pelos conselheiros até sua residência no Paraguai, onde foi deixada sob cuidado de familiares.

Jornal Midiamax