Em outra ocasião, marido também quebrou o pé da mulher com golpes. Ele foi preso em flagrante e chegou a ameaçar a filha e vizinho caso fosse denunciado.

Um pintor de 34 anos jogou água quente no rosto da mulher, que é empregada doméstica e também tem 34 anos, por volta das 20 horas desta sexta-feira (18), na Vila Duque de Caxias, região oeste de Campo Grande. Os envolvidos tiveram os nomes preservados. Após o crime, ele tentou socorrer a mulher até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) da Vila Almeida, área oeste da Capital. Ele foi preso em flagrante.

Durante uma discussão do casal, o homem jogou a água fervendo na mulher na presença da filha de 14 anos. Diante dos gritos de socorro, um vizinho acabou ajudando a transportar a vítima para o posto de saúde. Lá, a assistente social acionou a PM (Polícia Militar).

A mulher não conseguiu explicar como teria provocado as queimaduras de segundo e terceiro graus. Ela teve de ser encaminhada para a Santa Casa de Campo Grande.

Com isso, o marido retornou ao imóvel e ameaçou a filha e o vizinho, caso o denunciasse, porém ele foi conduzido para a delegacia e preso em flagrante por lesão corporal dolosa, com intenção, qualificada por violência doméstica (Lei Maria da Penha).

Ele foi encaminhado para uma das celas da 4ª Delegacia da Polícia Civil de Campo Grande, no Bairro Moreninhas, região sul de Campo Grande. O suspeito já tem passagem criminal por violência doméstica. Em outra ocasião, ele chegou a quebrar o pé da mulher com golpes.