Geral

Julgamento de prefeito de Bonito é adiado e advogado considera absolvição ‘quase certa’

O julgamento do prefeito de Bonito, Leonel Lemos de Souza Brito (PTdoB), o Leleco, e do vice Josmail Rodrigues (PT do B) foi adiado para a próxima segunda-feira (5). Eles são acusados de abuso de poder econômico na campanha da eleição suplementar, em março de 2013. De acordo com Ary Raghiant, advogado de Leleco, a […]

Arquivo Publicado em 30/04/2014, às 13h15

None
201465757.jpg

O julgamento do prefeito de Bonito, Leonel Lemos de Souza Brito (PTdoB), o Leleco, e do vice Josmail Rodrigues (PT do B) foi adiado para a próxima segunda-feira (5). Eles são acusados de abuso de poder econômico na campanha da eleição suplementar, em março de 2013. De acordo com Ary Raghiant, advogado de Leleco, a absolvição é quase certa.

“É quase certa a absolvição, três já votaram a favor e faltam apenas dois votos. Se ninguém voltar atrás na segunda-feira a sentença será revertida”, disse. O advogado considera o resultado justo. “Entendemos que não houve abuso de poder e é importante o resultado para a cidade continuar a caminhar”, finalizou.

O caso

Segundo o parecer, a “Procuradoria Regional Eleitoral manifesta-se pelo conhecimento e desprovimento do recurso interposto por Leonel Lemos de Souza Brito e Josmail Rodrigues, e pelo conhecimento parcial e provimento do recurso manejado pelo Ministério Público Eleitoral, para, além das sanções impostas na sentença, seja declarada a inelegibilidade de Leonel de Souza Brito e Luiza Aparecida Cavalheiro Lima”.

Leleco e Josmail foram eleitos na eleição suplementar, realizada no dia 3 de março do ano passado, depois do prefeito eleito no pleito de 2012 ser cassado pela Justiça. No entanto, a chapa formada inicialmente era composta da Luiza Aparecida (PR) como cabeça de chapa e Josmail vice.

Mas o TRE-MS indeferiu o registro de candidatura de Luiza no dia 28 de março, uma semana antes da eleição suplementar.

Jornal Midiamax