Faleceu nesta terça-feira (11) o aposentado Joécio Medeiros da Silva, de 60 anos, após complicações por diversos tumores no cérebro. Ele estava internado na Santa Casa, mas não teve acesso à biópsia que precisava para receber enfim o diagnóstico que sua família correu atrás por sete meses.

No início de janeiro o Midiamax contou a história de Joécio, após sua ex-esposa, Neide França da Silva, de 54 anos, denunciar que ele foi liberado do Hospital Regional em junho, logo após descobrir o primeiro tumor, mas não ter acesso à biópsia devido ao hospital alegar que não havia o kit para o procedimento.

“Eu não acredito que um hospital daquele tamanho não tenha materiais e o pior é que esses meses todos em todas as unidades de saúde públicas que fomos também dizem que não tem”, revelou Neide em janeiro quando ainda tentava a reinternação para o ex.

“Depois da imprensa denunciar o jogo de empurra-empurra a família ainda teve que entrar na Justiça, mas por três vezes o Estado e o Município não cumpriram as liminares de internação. Só neste mês conseguiram por ele na Santa Casa”, contou o presidente da Associação das vítimas de erros médicos, Valdemar Moraes.

Para o presidente a demora em prestar atendimento piorou a situação de Joécio, que emagreceu cerca de 30 quilos desde a descoberta do primeiro tumor. “Entramos com uma medida cautelar para que fosse pago um hospital particular, mas aí o Estado disse que daria o kit para a biópsia e até hoje o juiz não decidiu. Infelizmente demorou demais e ele ficou sem assistência”, lamentou.

A reportagem não conseguiu até o momento novo contato com Neide e em breve divulgará informações sobre local e horário do velório e enterro. O Midiamax entrou em contato por diversas vezes em contato com a assessoria do Hospital Regional para confirmar o fato, mas nunca obteve respostas.