Geral

Exposição “Outra Primavera” será aberta terça-feira na Morada dos Baís

Na próxima terça-feira, 2 de setembro, a Morada dos Baís inaugura nova exposição, intitulada “Outra Primavera”, com obras dos artistas Fortunato Ernesto e Lu Sant’Anna. A mostra, realizada pela Fundac (Fundação municipal de Cultura), visa brindar os convidados com obras que possuem característica especial dos autores. Juntos, Lu Sant’Anna e Fortunato Ernesto, além de oferecem […]

Arquivo Publicado em 28/08/2014, às 17h07

None

Na próxima terça-feira, 2 de setembro, a Morada dos Baís inaugura nova exposição, intitulada “Outra Primavera”, com obras dos artistas Fortunato Ernesto e Lu Sant’Anna. A mostra, realizada pela Fundac (Fundação municipal de Cultura), visa brindar os convidados com obras que possuem característica especial dos autores.

Juntos, Lu Sant’Anna e Fortunato Ernesto, além de oferecem ao observador uma oportunidade de contemplar pinturas em técnicas e suportes diferentes, convidam também para uma experiência estética onde a invenção pode estar nas pequenas formas do nosso entorno, nos menores dados da nossa memória pessoal e afetiva.

Conforme Maria Adélia Menegazzo, crítica de Arte da revisa ABCA, as pinturas que fazem parte desta exposição dividem-se em duas técnicas: aquarela e acrílica sobre tela. Os resultados também são muito diferentes. Enquanto as telas de Fortunato Ernesto dão a medida de cada ângulo opondo cores contornadas e construindo assim as suas formas, Lu Sant’anna deixa que os vazios estabeleçam os seus limites.

A presidente da Fundac, Juliana Zorzo, avalia como um momento único em apreciar uma boa arte e trabalho cultural dos artistas. “Trata-se de uma oportunidade imperdível de celebrar as artes plásticas com trabalhos de aprimorado senso estético, cuidado técnico e inspiração privilegiada”, ressalta.

Maria Adélia aponta ainda que o domínio de técnicas tradicionais de pintura e gravura não é novidade para quem conhece a obra de Lu Sant’Anna como um todo. No entanto, sempre nos surpreende os usos diferenciados que a artista é capaz de fazer a partir delas.

Nesta exposição, as aquarelas dão a medida das possibilidades de expansão dos cenários criados pela artista a partir de plantas e flores. Nada há de novo. Nenhum inseto virá pousar sobre os papéis, nenhum aroma sutil nos levará a uma aproximação. Mas talvez elas pertençam aos jardins de todos nós, guardiãs da nossa sensibilidade e delicadeza. Porque mostram a sutileza na sobreposição de suas cores e a transparência controlada de sua matéria. Por isso impressionam. Por isso nos tocam.

As telas de Fortunato têm outra proposição. Evidentemente estão relacionadas a uma tradição construtiva, quer venha do cubismo quer do próprio construtivismo. É perceptível que as formas se definem a partir de fragmentos de cores em oposição, mas são os objetos que controlam essa fragmentação prismática. O rigor da disciplina construtiva confronta-se com a alegria apaixonada das imagens que remetem, por exemplo, ao ritmo de uma dança, à luta do sagrado e do profano ou, simplesmente, ao ir e vir das águas diluindo o rigor das formas em manchas. O artista controla a densidade de cada fragmento de cor e assim faz confluir forças que amarram as poucas informações necessárias para o reconhecimento dos seus assuntos.

A exposição ‘Outra Primavera’, que esta programada para o dia 2 de setembro, tem horário de abertura para as 19h30, na Morada dos Baís, que fica na Avenida Afonso Pena.

O horário de visitação é de terça-feira a sábado das 8h às 18h e domingo das 9h às 12h. Outras informações na Morada, pelo fone 3314-3693.

Jornal Midiamax