Geral

Diretor do Hospital Regional nega que tenha faltado lençóis quando caldeira ficou estragada

Rodrigo Aquino, diretor da Fundação de Serviços de Saúde de Mato Grosso do Sul (Funsau), negou que tenha faltado lençóis na ala cirúrgica do Hospital Regional. Ele convidou o Midiamax a ir até a unidade verificar a situação nesta terça-feira (28). Na lavanderia, cerca de 15 profissionais trabalhavam para repor o estoque de lençóis limpos. […]

Arquivo Publicado em 28/01/2014, às 19h01

None
1903532307.jpg

Rodrigo Aquino, diretor da Fundação de Serviços de Saúde de Mato Grosso do Sul (Funsau), negou que tenha faltado lençóis na ala cirúrgica do Hospital Regional. Ele convidou o Midiamax a ir até a unidade verificar a situação nesta terça-feira (28).


Na lavanderia, cerca de 15 profissionais trabalhavam para repor o estoque de lençóis limpos. “O problema aconteceu no domingo, quando a caldeira da lavanderia quebrou. Ela foi consertada na manhã de hoje e o serviço será normalizado”, explicou.


Em relação aos banhos de pacientes, Aquino relatou que nenhum paciente ficou sem tomar banho. “Que tenha chegado ao meu conhecimento, não”. O que pode ter acontecido, segundo o diretor, é que menos lençóis tenham sido distribuídos.


“Um paciente chega a usar sete lençóis por banho. Como a caldeira quebrou no domingo, as coordenadorias de enfermagem foram avisadas de que era preciso gerenciar os lençóis para não faltar até que a situação fosse normalizada nesta terça-feira”.


Rodrigo Aquino diz ainda que procurou suporte de outras unidades de saúde para tentar resolver o problema. “Mas não foi preciso recorrer porque solucionamos o problema hoje”.


Pilha de lençóis


Segundo documento de um funcionário responsável pela manutenção do hospital, a caldeira quebrou por volta das 13h25 do domingo (26). No dia anterior, 60 lençóis foram encaminhados para a ala cirúrgica.


Outros 62 foram enviados no domingo (26) e ontem (27), 30 unidades foram distribuídas pela manhã e outras 30 à tarde.


A caldeira gera vapor para que os lençóis sejam secados e passados. A temperatura do equipamento é de 80°C e baixou para 32°C, aumentando o tempo de secagem.


Por dia, são lavadas cerca de duas toneladas de lençóis e cerca de 1,5 mil distribuídos para uso na unidade.


A pilha de lençóis mostrada nas fotos, segundo o diretor, são de unidades limpas aguardando pela secagem.

Jornal Midiamax