Geral

Diretor de Segurança da Fifa diz que invasão no Maracanã foi vergonhosa

A invasão ao centro de imprensa do Maracanã momentos antes do jogo entre Chile e Espanha foi classificada como vergonhosa pelo diretor de segurança da Fifa, Ralf Mutschke, e ele prometeu medidas para evitar que episódios desse tipo se repitam. Até agora, 288 torcedores foram detidos na Copa do Mundo e 77 impedidos de entrar […]

Arquivo Publicado em 19/06/2014, às 15h51

None

A invasão ao centro de imprensa do Maracanã momentos antes do jogo entre Chile e Espanha foi classificada como vergonhosa pelo diretor de segurança da Fifa, Ralf Mutschke, e ele prometeu medidas para evitar que episódios desse tipo se repitam.


Até agora, 288 torcedores foram detidos na Copa do Mundo e 77 impedidos de entrar no Brasil para o Mundial. A invasão ao centro de mídia foi a segunda no Maracanã em dois jogos no estádio nessa Copa.


“Foi vergonhoso e temos que proteger a imprensa e os jornalistas. Eles entraram por um portão externo, arrombaram e correram para o perímetro interno”, disse a jornalistas. “Todos estamos sentados para avaliar a situação e ter certeza que isso não vai se repetir.”


Está prevista uma reunião entre Fifa, Comitê Organizador Local (COL) e os governos federal, estadual e municipal. No entanto, uma solução só deve ser anunciada na sexta-feira.


Para o gerente geral de segurança do COL, Hilário Medeiros, “não faltou segurança privada”.


O chefe da segurança do COL afirmou que uma readequação no esquema de segurança será feita para os próximos jogos. No domingo, Rússia e Bélgica, e na semana que vem França e Equador, jogam no Maracanã. A arena ainda será palco da final da Copa em 13 de julho.

Jornal Midiamax