Geral

Dia Internacional da Síndrome de Down tem caminhada pelas ruas de Campo Grande

Hoje dia 21 de março é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down. Para comemorar essa data o Instituto Educacional Juliano Varela está promovendo uma manifestação nesta manhã de sexta-feira (21) no centro de Campo Grande. O Instituto fará uma caminhada pelas principais ruas do centro, saindo da Praça Ari Coelho. Após retornarem a praça, […]

Arquivo Publicado em 21/03/2014, às 12h05

None
1430057094.jpg

Hoje dia 21 de março é comemorado o Dia Internacional da Síndrome de Down. Para comemorar essa data o Instituto Educacional Juliano Varela está promovendo uma manifestação nesta manhã de sexta-feira (21) no centro de Campo Grande.

O Instituto fará uma caminhada pelas principais ruas do centro, saindo da Praça Ari Coelho. Após retornarem a praça, irá acontecer uma apresentação da banda de música da escola e uma roda de capoeira com os alunos.

Atualmente, o Instituto Juliano Varela atende 200 alunos. De acordo com a diretora, Roseli Gayoso, os portadores de síndrome de down ainda convivem com alguns preconceitos. “Uma das maiores dificuldades é a inclusão deles na sociedade em geral, principalmente no mercado de trabalho”, afirma.

Segundo a diretora, ainda em famílias desinformadas existe o receio de incentivar o portador a ter uma vida normal. Roseli orienta que os pais procurem incentivar seus filhos. “É importante ressaltar que o desenvolvimento da criança será como de qualquer outra pessoa, porém, mais lento, por isso é importante que os pais os incentivem”, ressalta.

Para a mãe da Mariana, 5 anos, a filha não sofreu preconceitos e disse que a família estava preparada para recebê-la quando ela nasceu. “Estávamos preparados e agora eu estou preparando minha filha para as dificuldades que possam surgir ao longo de sua vida”, alega.

Rita de Cássia Cavalari Sandim, 32 anos, é mãe de outros dois filhos de 7 e 13 anos, e que a convivência com eles é tranquila e normal. A mãe disse que o comportamento da menina é normal, ela interage com todo mundo, muito extrovertida e alegre.

De acordo com Rita de Cássia, o objetivo agora é preparar Mariana para que futuramente ela curse uma faculdade. “Minha filha está sendo preparada para que consiga futuramente entrar em uma universidade e para isso ela está sendo preparada desde agora”, finaliza.

Para Juliano Varela, 21 anos, que dá nome ao instituto, disse a nossa reportagem que tem uma vida normal como das outras pessoas. Ele trabalha no gabinete de um deputado na Assembleia Legislativa e nas horas de folga gosta de jogar futebol, basquete e caminhada.

Para as pessoas que queiram ajudar o Instituto Juliano Varela com doações basta ligar para a Central de Doação no número 3201-6199.

Escola Juliano Varela

Instituto Juliano Varela tem 18 anos de criação e trabalha na inclusão social, através dos programas de estimulação precoce, educação infantil, ensino fundamental, preparação para o mercado de trabalho, atividades extra classe que objetivam o desenvolvimento global do aluno e atendimentos clínicos.

O principal objetivo é desenvolver ao máximo as habilidades do portador da síndrome promovendo assim, a inclusão junto a sociedade, através de metas como: acolher, desenvolver, educar, socializar e comunicar a sociedade.

Síndrome de Down

Síndrome de Down ou Trissomia do cromossoma 21 é um distúrbio genético causado pela presença de um cromossomo 21 extra total ou parcialmente.

Recebe o nome em homenagem a John Langdon Down, médico britânico que descreveu a síndrome em 1862. A sua causa genética foi descoberta em 1958 pelo professor Jérôme Lejeune, que descobriu uma cópia extra do cromossoma 21. É o distúrbio genético mais comum, estimado em 1 a cada 1000 nascimentos.

A síndrome é caracterizada por uma combinação de diferenças maiores e menores na estrutura corporal . Geralmente a síndrome de Down está associada a algumas dificuldades de habilidade cognitiva e desenvolvimento físico, assim como de aparência facial. A síndrome de Down é geralmente identificada no nascimento.

Editadas às 10h14 para acréscimos de informações

Editada




Jornal Midiamax