Geral

Debate presidencial tem tumulto e agressões entre jornalistas e seguranças nos bastidores

Uma confusão generalizada entre seguranças e jornalistas marcou os bastidores do debate entre os candidatos à Presidência da República na noite desta terça-feira na cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba. O evento, organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), começou às 21h30 em um centro de eventos pertencente ao Santuário Nacional. As […]

Arquivo Publicado em 17/09/2014, às 01h58

None

Uma confusão generalizada entre seguranças e jornalistas marcou os bastidores do debate entre os candidatos à Presidência da República na noite desta terça-feira na cidade de Aparecida, no Vale do Paraíba. O evento, organizado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), começou às 21h30 em um centro de eventos pertencente ao Santuário Nacional.

As agressões partiram de seguranças identificados com o símbolo da Presidência da República. Ao menos quatro deles, entre os quais uma mulher, tentaram impedir a entrada dos jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas mesmo no tempo destinado à captura de imagens dos candidatos posicionados nas bancadas – a dez minutos do início do evento.

Na confusão, uma repórter do jornal Folha de S.Paulo ficou ferida no pulso. Outros repórteres e cinegrafistas foram barrados com empurrões, chaves de braço e safanões. Parte dos jornalistas entrou no auditório, mas foi convidada a se retirar, minutos depois, pelo mediador do debate, o jornalista Rodolpho Gamberini, da Rede Aparecida, e por funcionários da emissora.

Procurada, a assessoria de imprensa da Rede Aparecida informou que os seguranças não pertencem à emissora ou à CNBB, mas que seriam policiais federais. Abordados pela reportagem do Terra, os seguranças se recusaram a informar de onde eram – apesar de portarem os broches da Presidência.

Jornal Midiamax