Geral

Cubanos do Mais Médicos passarão a ganhar US$ 1.245, afirma ministro

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, anunciou nesta sexta-feira (28) que os profissionais cubanos que atuam no programa Mais Médicos passarão a ganhar US$ 1.245 (cerca de R$ 2,9 mil) por mês a partir de março. Atualmente, segundo o ministro, os médicos cubanos recebem US$ 400 (R$ 933) e mais US$ 600 (R$ 1,4 mil), […]

Arquivo Publicado em 28/02/2014, às 15h35

None

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, anunciou nesta sexta-feira (28) que os profissionais cubanos que atuam no programa Mais Médicos passarão a ganhar US$ 1.245 (cerca de R$ 2,9 mil) por mês a partir de março.

Atualmente, segundo o ministro, os médicos cubanos recebem US$ 400 (R$ 933) e mais US$ 600 (R$ 1,4 mil), depositados em uma conta em Cuba. Agora, os cubanos terão direito aos US$ 600 imediatamente. Um aumento de US$ 245 (R$ 571) completará o total de US$ 1.245.

O pagamento aos médicos cubanos é feito pelo governo de Cuba, por meio de repasses que recebe de contrato entre o governo brasileiro e a Opas (Organização Panamericana de Saúde), que faz a intermediação entre o Brasil e Cuba na contratação dos profissionais. Segundo Chioro, há no país 7,4 mil médicos cubanos atuando no Mais Médicos.

“Houve uma cooperação, um entendimento da Opas, houve também vontade do governo cubano e nós estamos anunciando que os médicos cubanos no Brasil que participam na qualidade de cooperados a partir de março a receber aumento dos valores pago. O valor, efetivamente, líquido, que ficará disponibilizado para eles através do acordo passará a ser de US$ 1.245, R$ 3 mil líquidos, sem contar valores pagos pela prefeitura para alimentação, transporte, hospedagem e sem contar a manutenção dos benefícios que esse médico tem por ser servidor do governo de Cuba”, afirmou o ministro.

Segundo o ministro, o valor que passará a ser pago aos médicos foi calculado com base no que é pago pelo ministério aos médicos bolsistas que fazem residência médica, em jornada de 60 horas, que é de R$ 3 mil.

Ainda de acordo com Arthur Chioro, o aumento no valor pago aos médicos cubanos não acarretará em aumento de gastos por parte do governo brasileiro. Segundo ele, a quantia foi acertada entre o governo brasileiro, o governo de Cuba e a Opas.

“Não há por parte do governo brasileiro nenhum aumento dos valores. Nós não vamos um centavo a mais para essa nova modalidade de pagamento. Continuaremos pagando o mesmo valor. O que houve foi negociação, a partir da presidente Dilma Rousseff, que o nosso governo fez com a Opas e Cuba, nos valores acordados dentro do contrato. Então, não haverá aumento de custos, o valor pago pelo governo será o mesmo”, completou.

Demais profissionais ganham R$ 10 mil

Segundo Chioro, o governo brasileiro paga a todos os médicos participantes do Mais Médicos cerca de R$ 10 mil. Esse é o valor que o governo paga a Cuba para cada médico cubano do programa. O ministro, no entanto, não soube dizer o destino da quantia restante que não é repassada aos médicos cubanos.

“Eu não saberia dizer, e nem poderia dizer, como ministro da Saúde do Brasil, como Cuba utiliza seu recurso. Agora, eu posso dizer que tenho a impressão de que uma parte considerável vai para o sistema de saúde de Cuba, para formação de médicos e que tem ajudado em cooperações em todo mundo. Acho que essa [explicação] é plausível, mas quem deve responder é o governo de Cuba”, disse o ministro.

Jornal Midiamax