Geral

Ciclista morre ao ser atropelada por motociclista na BR-162

A ciclista Hélia Tanaka Miki, de 66 anos, morreu na noite de ontem (2), depois de ser atropelada por um motociclista na BR-162. O caso foi registrado na delegacia de Sidrolândia – a 64 quilômetros a sudoeste de Campo Grande, como homicídio culposo – quando não há intenção de matar – na direção de veículo […]

Arquivo Publicado em 03/03/2014, às 12h58

None

A ciclista Hélia Tanaka Miki, de 66 anos, morreu na noite de ontem (2), depois de ser atropelada por um motociclista na BR-162. O caso foi registrado na delegacia de Sidrolândia – a 64 quilômetros a sudoeste de Campo Grande, como homicídio culposo – quando não há intenção de matar – na direção de veículo automotor.

Conforme informações registradas no boletim de ocorrência, Genesses Fernandes, de 20 anos, condutor da Titan 150 trafegava pela rodovia no sentido Quebra Coco/Sidrolândia, com o farol baixo, pois havia chuva fraca na região. Após passar por um automóvel que vinha na direção oposta, o condutor da moto foi surpreendido pela ciclista que atravessou a rodovia. Com a colisão entre a motocicleta e a ciclista.

O condutor da moto, sofreu algumas lesões leves e percebeu que Hélia estava desmaiada. Genesses fez sinalização na via, para evitar outro acidente e conseguiu a ajuda do motorista de uma caminhonete que passava pelo local, que ligou para o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

A ciclista chegou a ser socorrida pela ambulância, mas ao dar entrada no hospital de Sidrolândia, não resistiu aos ferimentos.

Jornal Midiamax