Geral

Casas próximas ao Beira-Rio são alugadas por até R$ 120 mil

Porto Alegre deve receber na Copa do Mundo cerca de 260 mil turistas que, segundo estimativas do Ministério do Turismo, devem gastar cerca de R$ 470,9 milhões no País. De olho nisso, muitos brasileiros têm colocado a própria casa para alugar no mercado. Os preços chegam a R$ 120 mil por mês, para um imóvel […]

Arquivo Publicado em 30/05/2014, às 13h41

None
299889028.jpg

Porto Alegre deve receber na Copa do Mundo cerca de 260 mil turistas que, segundo estimativas do Ministério do Turismo, devem gastar cerca de R$ 470,9 milhões no País. De olho nisso, muitos brasileiros têm colocado a própria casa para alugar no mercado. Os preços chegam a R$ 120 mil por mês, para um imóvel de alto padrão, localizado a 15 minutos do estádio Beira-Rio, mas existem alternativas mais baratas por R$ 250, a diária.


Junto a isso, a pouco mais de duas semanas do Mundial, a rede hoteleira já anuncia que está com 71% das habitações ocupadas, aumentando ainda mais a especulação imobiliária que eleva os preços a patamares nem sempre condizentes com a realidade.


“O valor da minha casa é porque acomoda 20 pessoas, porque é para a Copa, e porque tem casas, como uma bem velha, de dois cômodos, que foi alugada em frente ao Beira-Rio por R$ 90 mil. É um absurdo para dois dormitórios”, afirma Sirley Fraga, proprietária do imóvel de quatro dormitórios, ofertado por R$ 120 mil. “Recebi algumas propostas, mas não para a Copa. Muita gente quer alugar minha casa por dois ou três dias, mas isso não vou fazer porque não é hotel. Eu quero alugar para a Copa mesmo”, justifica.


Nas poucas imobiliárias que têm intermediado esses aluguéis de temporada em Porto Alegre, a luta dos corretores é para negociar com os proprietários valores mais condizentes com a realidade do mercado, que, mesmo inflacionado por conta do evento, ainda apresenta preços muito acima do normal, como explica o diretor de negócios da Imobiliária Coliseu, Sergio Kroeff Canarim.


“O proprietário tem uma tendência de supervalorizar seu imóvel porque é uma coisa sua, mas a gente tenta trazer para a realidade. Nem sempre chega ao valor que queremos, mas chegamos ao um meio temo entre o que queremos e o que estão pedindo… mas tem coisas absurdas na internet, coisas totalmente arbitrárias, apartamentos, um ao lado do outro, onde um aluga por R$ 200 e outro por R$ 2 mil a diária”, explica. Em sua empresa, os imóveis estão sendo oferecidos por valores que variam entre R$ 250 e R$ 1,7 mil por dia.


Muita gente observa na oportunidade trazida pela Copa uma forma de ganhar um dinheiro extra, até para ajudar na troca do carro. Embalado por amigos que colocaram suas casas no mercado, André Bardemaker Lara, proprietário de uma cobertura de 60 m², a 15 minutos do Beira-Rio, que acomoda até oito pessoas, aluga seu imóvel por R$ 15 mil, por 30 dias.


“Estou pedindo R$ 15 mil porque vi gente pedindo R$ 30 mil, R$ 40 mil, R$ 50 mil, e até uma quitinete sendo alugada por R$ 650, por dia, então resolvi botar um valor que poderia ajudar. Não é algo que resolveria, mas é porque eu quero trocar de carro”, conta.


Tendo em vista o cenário, imóveis de alto padrão, com 650 m², hidromassagem, closet aquecido, TV de 40 polegadas, entre outros luxos, sendo ofertados por R$ 30 mil, por dez dias, incluído o serviço de transfer do aeroporto e para os jogos, café da manhã, camareira, e possibilidade de passeios turísticos para a Serra Gaúcha. O imóvel comporta até 14 pessoas.


Para o diretor de negócios da Coliseu, além do preço, que chega a competir com alguns valores cobrados por hotéis da cidade, alugar por meio de uma imobiliária é mais seguro por conta da vistoria e contrato que é firmado entre o proprietário e o inquilino, além do valor de caução, apesar de poucas imobiliárias terem aderido ao aluguel de temporada para a Copa.


“Pessoas de todas as nacionalidades que devem jogar em Porto Alegre já fizeram algum comentário ou demonstraram interesse, gente falando em outros idiomas, usando até outro alfabeto”, diz Canarim, confessando que quando o diálogo foge muito do inglês e espanhol a equipe apela para o Google Tradutor.

Jornal Midiamax