Geral

Ataque a lanchonete famosa assusta clientes e revela insegurança no comércio

Os comerciantes de Campo Grande estão assustados com a onda de assaltos a estabelecimentos comerciais e a clientes na área central da Capital. Na madrugada desse domingo (16) quatro homens armados invadiram e fizeram um arrastão na lanchonete Áquila Fast Food, roubando clientes e o dinheiro do caixa do estabelecimento. Além desse arrastão, de acordo […]

Arquivo Publicado em 17/02/2014, às 14h32

None
1081149898.jpg

Os comerciantes de Campo Grande estão assustados com a onda de assaltos a estabelecimentos comerciais e a clientes na área central da Capital. Na madrugada desse domingo (16) quatro homens armados invadiram e fizeram um arrastão na lanchonete Áquila Fast Food, roubando clientes e o dinheiro do caixa do estabelecimento.

Além desse arrastão, de acordo com o presidente do Conselho de Segurança da Área Central, Adelaido Luiz Espinosa Vila, aconteceram assaltos a bares na região da Feira Central, Jardim Noroeste e Jardim Colúmbia.

“O que nós percebemos é que com a chegada de novos presos no Presídio Federal aumenta o número de assaltos. Com eles vem parte da quadrilha, e o comércio vivencia ações que não são comuns para nós”, explica Adelaido.

De acordo com o presidente do Conselho de Segurança o comércio está “fragilizado e assustado” e cobra mais investimento na área de segurança.

“Ao contrário de outras questões públicas como Saúde e Educação, aquele que tem um pouco mais de dinheiro consegue terceirizar isso. Agora, Segurança Pública não tem como. Por mais que coloque um vigia ele é só um, porque ele não pode estar armado”, explica.

Para ele o principal problema enfrentado atualmente é a falta de efetivo policial para a cobertura do comércio. “A gente vê uma deficiência muito grande, principalmente dentro da Polícia Civil por conta do efetivo. Nós estamos percebendo que o crime vem crescendo e tomando volume e o comércio se mostra fragilizado”, explica.

Jornal Midiamax