Geral

Admissão de Princípe William em Cambridge gera revolta de alunos

Alunos e ex-alunos da Universidade de Cambridge se revoltaram com a notícia de que o Princípie William estudará gestão agrícola na instituição. O jornal da tradicional instituição, “The Tab”, informou que as notas do herdeiro real não seriam suficientes para ele conseguir uma vaga lá. “Normalmente os alunos precisam A * AA em um nível […]

Arquivo Publicado em 03/01/2014, às 20h14

None

Alunos e ex-alunos da Universidade de Cambridge se revoltaram com a notícia de que o Princípie William estudará gestão agrícola na instituição. O jornal da tradicional instituição, “The Tab”, informou que as notas do herdeiro real não seriam suficientes para ele conseguir uma vaga lá.

“Normalmente os alunos precisam A * AA em um nível para ganhar a entrada para a Universidade de Cambridge, enquanto o príncipe só conseguiu um medíocre ABC”, escreveu Will Heilpern, redator do jornal.

Formada na instituição, Mellissa Berrill, escreveu para jornais locais dizendo que a admissão de William a deixa “envergonhada”. “Eu não posso mais reclamar que a classe não tem nada a ver com as admissões, porque ele está ingressando na universidade porque precisa de treinamento para assumir seu ‘cargo’ de Duque. É um insulto a todos os estudantes cujas notas são iguais ou melhores que a dele e que não conseguiram um passe livre para Cambridge”, desabafou a jovem.

O príncipe William, de 31 anos, voltará às aulas no início de janeiro para dez semanas de formação em gestão agrícola na prestigiada Universidade de Cambridge, indicou nesta segunda-feira o Palácio de Kensington. “O curso foi concebido para ajudar a fornecer ao duque de Cambridge uma compreensão das questões contemporâneas que afetam os negócios agrícolas e as comunidades rurais da Grã-Bretanha”, informou a fonte, acrescentando que a formação começará no início de janeiro.

O príncipe William, que está “ansioso” para descobrir essas aulas, assistirá entre 18 e 20 horas de aulas por semana, na forma de seminários, conferências ou reuniões.

Ele terá que fazer trabalhos e participar de atividades de campo.

Esta formação vai permitir ao príncipe William se preparar para a gestão do Ducado da Cornualha, que possui 53.000 hectares e que foi criado para proporcionar renda para o filho mais velho do monarca e herdeiro do trono.

O príncipe Charles é atualmente o beneficiário, mas o príncipe William assumirá a gestão o dia em que seu pai virar rei.

O príncipe William, segundo na linha de sucessão ao trono e pai do príncipe Georges de cinco meses, deverá dividir seu tempo entre as aulas em Cambridge e seus demais compromissos reais.

O Príncipe William participou de cursos de história da arte e de geografia na Universidade de St Andrews, na Escócia. Durante esses estudos ele conheceu sua esposa, Kate.

Jornal Midiamax