Geral

Presente de Natal: família se reúne em Campo Grande após quase 50 anos sem notícias

Abraços, lágrimas e sorrisos e mais de 20 pessoas da mesma família se reencontrando. Na tarde desta quinta-feira (19), uma mulher que não via os três filhos e a irmã há quase 50 anos reencontrou os familiares em Campo Grande. Joaninha Alexandrina dos Santos, 77 anos, teve sete filhos, mas com a falta de recursos […]

Arquivo Publicado em 19/12/2013, às 18h53

None
36498630.jpg

Abraços, lágrimas e sorrisos e mais de 20 pessoas da mesma família se reencontrando. Na tarde desta quinta-feira (19), uma mulher que não via os três filhos e a irmã há quase 50 anos reencontrou os familiares em Campo Grande.


Joaninha Alexandrina dos Santos, 77 anos, teve sete filhos, mas com a falta de recursos financeiros, acabou deixando três filhos para irmã, Lindaura Alexandrina dos Santos, 73 anos cuidar. A história das duas se desencontrou quando Joaninha perdeu o contato com a irmã e os filhos, após se mudar do Paraná para Mato Grosso do Sul.


O reencontro aconteceu depois que a neta, Priscila Costa, 26 anos, que mora em Jundiaí decidiu dar como presente de Natal para a avó Lindaura, o reencontro com a irmã. Ela procurou uma emissora de televisão da cidade natal, que passou o telefone da Polícia Civil de Campo Grande.


Priscila conta que desde criança a avó contava a história de como perdeu o contato com a família e pedia para que ela ajudasse a reencontrar os parentes. A neta diz que ela achava que seria um trabalho muito difícil e que não conseguiria localizar todo mundo. “Esse era um presente que eu tinha falado que daria para ela. Conseguimos juntar todo mundo. Graças a Deus deu tudo certo”, afirma.


Para o reencontro na Capital, vieram parentes de Jundiaí, Sinop, Naviraí e Jateí. Para “juntar” toda a família, a investigadora da Polícia Civil Maria Campos, levou cerca de um mês. A investigadora conta que Joaninha nunca perdeu a esperança de rever os filhos. “Ela sempre quis rever os filhos, procurou vários meios, mas nunca consegui encontrar”, diz a investigadora.


Momentos antes de reencontrar os filhos e a irmã, dona Joaninha não continha a ansiedade. “Estou muito ansiosa, 46 anos que não vejo os meus filhos. Ela [a irmã] prometeu que ia tomar conta deles”, conta ainda sem Joaninha.


Sem falar muito, Lindaura não conseguia conter a emoção e os abraços. “Estou muito feliz. É muita gente”, diz Lindaura enquanto abraça um dos netos.  O reencontro só não teve a presença de uma das filhas, que já morreu, mas o neto veio reencontrar a avó.

Jornal Midiamax