Geral

Menina de dois anos que aspirou prego no RS passa bem após cirurgia

É bom o estado de saúde da menina de dois anos que, salvaguardada por uma decisão Judicial, foi internada em um leito em Porto Alegre para a retirada de um prego preso em suas vias aéreas. O acidente ocorreu na noite desse domingo (14), em Erechim (375 km de Porto Alegre), no norte gaúcho. A […]

Arquivo Publicado em 17/07/2013, às 20h31

None
631019153.jpg

É bom o estado de saúde da menina de dois anos que, salvaguardada por uma decisão Judicial, foi internada em um leito em Porto Alegre para a retirada de um prego preso em suas vias aéreas. O acidente ocorreu na noite desse domingo (14), em Erechim (375 km de Porto Alegre), no norte gaúcho.


A cirurgia foi realizada ao meio dia desta quarta-feira, no hospital da Criança Santo Antônio. Conforme a assessoria da instituição, o procedimento durou aproximadamente meia hora e foi um sucesso. Depois de cinco horas se recuperando da anestesia, Dominique Oliveira recebeu alta médica e viaja ainda esta noite para Erechim.


A criança aspirou o objeto enquanto brincava com a irmã gêmea no quarto dos pais. O seu pai, o motorista Antônio Miguel de Oliveira, contou que estava na sala quando a pequena saiu do quarto engasgada. Ele tentou retirar o objeto sem saber do que se tratava, mas a filha acabou aspirando.


Como o hospital da cidade em que ela foi socorrida, o Santa Terezinha, não possui meios para realizar o procedimento de retirada do prego, foi necessário que a Justiça interviesse no caso para garantir o atendimento médico. Dessa maneira, um juiz determinou que o município e o Estado providenciassem um leito na rede pública ou privada para a realização de uma fibrobroncoscopia pediátrica.


Na noite dessa segunda-feira, um leito na UTI pediátrica do hospital Santo Antônio foi reservado para a paciente.


“Agora a gente está aliviado. Pensa bem, uma coisa que podia perfurar o pulmão da menina. Ainda bem que o prego entrou com a ponta para cima. A gente estava desesperado”, comentou Oliveira, enquanto aguardava a filha acordar para voltar para casa.

Jornal Midiamax