Geral

McDonald’s é criticado nos EUA por estimular empregados a terem ‘bico’

A rede de fast-food McDonald’s tem sido criticada nos Estados Unidos após a divulgação de uma planilha na qual a empresa estimula seus funcionários a ter um segundo emprego. No documento – uma espécie de assistência financeira aos empregados – a rede mostra que o salário pago aos atendentes não é suficiente para cobrir despesas […]

Arquivo Publicado em 17/07/2013, às 14h53

None

A rede de fast-food McDonald’s tem sido criticada nos Estados Unidos após a divulgação de uma planilha na qual a empresa estimula seus funcionários a ter um segundo emprego.


No documento – uma espécie de assistência financeira aos empregados – a rede mostra que o salário pago aos atendentes não é suficiente para cobrir despesas básicas como moradia e saúde.


Os empregados das lanchonetes recebem um piso de US$ 1.105 (cerca de R$ 2.480) por 40 horas de trabalho semanal. Com um novo emprego, o colaborador poderia ganhar mais US$ 955 (R$ 2.145).


Os salários podem ser considerados altos no Brasil, porém o custo de vida nos Estados Unidos é maior. Além disso, os funcionários acusam a empresa de não estimar gastos com alimentação, água ou roupas.


Nas redes sociais, os críticos da política de salários da rede comparam o que é oferecido para os atendentes com o bônus recebido pelo presidente da rede, Don Thompson, que ganhou US$ 13,8 milhões em 2012.

Jornal Midiamax