Geral

Maracanã começa a ganhar cobertura e assentos, mas operários param

No dia em que a cobertura do Maracanã começou a ganhar forma e os assentos passaram a ser instalados, os trabalhadores anunciaram o início de uma greve. Brigando por direitos trabalhistas e outras pendências com o Consórcio Maracanã Rio 2014, responsável pelo estádio carioca, os operários deixarão as obras paralisadas até a manhã desta terça-feira. […]

Arquivo Publicado em 19/02/2013, às 00h37

None

No dia em que a cobertura do Maracanã começou a ganhar forma e os assentos passaram a ser instalados, os trabalhadores anunciaram o início de uma greve. Brigando por direitos trabalhistas e outras pendências com o Consórcio Maracanã Rio 2014, responsável pelo estádio carioca, os operários deixarão as obras paralisadas até a manhã desta terça-feira.

Para a Agência Brasil , o secretário estadual da Casa Civil, Régis Fichtner, não se mostrou preocupado com a greve iniciada nesta segunda-feira e acredita que a paralisação não irá durar muito tempo. “Está havendo aquele conflito natural de patrão e empregado, envolvendo questões como reajuste, plano de saúde. Tenho certeza de que o bom senso imperará e as obras serão retomadas amanhã”, afirmou Fichtner.

O dia, no entanto, era para ser marcado pelo início da instalação da lona de cobertura do palco da final da Copa das Confederações e da Copa do Mundo. Para instalar uma lona de mais de 68 metros de comprimento feita de teflon e fibra de vidro, a foram treinados 17 operários e contratados oito alpinistas para auxiliar no serviço.Ícaro Moreno Júnior, presidente da Empresa de Obras Públicas do Rio de Janeiro (Emop), que comanda as obras no Maracanã, exaltou o projeto, colocando a cobertura com um marco para a engenharia no Brasil.

“O projeto é alemão e as peças foram feitas em outros países. Além disso, existem métodos específicos para montagem da estrutura e esse será o grande desafio para os engenheiros brasileiros. Será uma verdadeira aula de engenharia”, destacou também à Agência Brasil .

Outro marco importante para as obras está na instalação de assentos. As primeiras cadeiras estão sendo colocadas no anel superior do Maracanã, que ainda espera por ajustes na fachada e por rampas de acesso. Se a greve dos operários for encerrada nesta terça-feira, a expectativa é que o cronograma continue a ser cumprido e o estádio entregue no dia 24 de maio.

Jornal Midiamax