Geral

Kemp diz que gestores da saúde agiram para atender interesses privados

Após gravação da Polícia Federal apontar articulação da ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, para equipamentos de radioterapia serem transferidos à rede particular, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) disse que ficou clara a ação dos gestores da saúde pública de Mato Grosso do Sul “para atender interesses privados”. Segundo ele, na época da cedência […]

Arquivo Publicado em 02/07/2013, às 18h26

None

Após gravação da Polícia Federal apontar articulação da ex-secretária estadual de Saúde, Beatriz Dobashi, para equipamentos de radioterapia serem transferidos à rede particular, o deputado estadual Pedro Kemp (PT) disse que ficou clara a ação dos gestores da saúde pública de Mato Grosso do Sul “para atender interesses privados”.


Segundo ele, na época da cedência dos aparelhos ao Hospital do Câncer a Assembleia chegou a denunciar o “jogo de empurra-empurra”. Agora, mais do que nunca, ele destacou a responsabilidade de a CPI da Saúde ir a fundo nas investigações para trazer a verdade à tona.


Integrante da comissão, o deputado estadual Onevan de Matos (PSDB) engrossou o discurso. “A secretária deve ter faltado com a verdade”, acrescentou, fazendo menção ao depoimento de Dobashi à CPI.


Aos deputados, ela negou qualquer interferência ou relação com a vinda de equipamentos para a radioterapia no Estado. Também negou ter articulado para desativar o setor no Hospital Universitário.


No entanto, gravações da Polícia Federal mostram que a ex-secretária e o ex-diretor-presidente do Hospital Regional, Ronaldo Perches Queiroz, articularam para que os equipamentos fossem entregues ao Hospital do Câncer, que é particular.

Jornal Midiamax