Geral

Grêmio derrapa e perde 22% de chances de Libertadores em um mês

Apesar do técnico Renato Gaúcho afirmar que está ‘tudo bem’ no Grêmio, os números comprovam a queda evidente do time no Brasileirão. Há exatamente um mês, a equipe tinha mais de 90% de chances de classificação para a próxima Libertadores. Atualmente o número marca 70%. Foram 20 pontos percentuais de queda no momento decisivo do […]

Arquivo Publicado em 04/11/2013, às 16h14

None
1150252852.jpg

Apesar do técnico Renato Gaúcho afirmar que está ‘tudo bem’ no Grêmio, os números comprovam a queda evidente do time no Brasileirão. Há exatamente um mês, a equipe tinha mais de 90% de chances de classificação para a próxima Libertadores. Atualmente o número marca 70%. Foram 20 pontos percentuais de queda no momento decisivo do campeonato.


Segundo cálculos do site Chances de Gol, o Grêmio tinha 92,8% de chance de classificação para a Libertadores de 2014 em 4 de outubro, entre os jogos contra Atlético-PR e Botafogo. Na ocasião a distância para o primeiro colocado batia em 11 pontos e para o quinto era 7.


Desde então o Grêmio derrapa. Foram duas vitórias, três empates e duas derrotas com aproveitamento de 42%. Tal queda de rendimento mudou a classificação, distância para o primeiro e também para quem está fora do G-4.


O mesmo apontamento atualmente põe o Grêmio com 70% de possibilidade de classificação para a próxima edição da competição de clubes mais importante do continente. Agora o time gaúcho ocupa a terceira colocação, 14 pontos atrás do primeiro e somente 2 na frente do primeiro fora da linha de classificação.


A condição ainda se torna mais preocupante pela possibilidade do G-4 virar G-3. Se o São Paulo vencer a Sul-Americana, cancela a quarta vaga para Libertadores via Brasileirão. O crescimento do time paulista também alerta o Grêmio.


No último domingo os gaúchos ouviram vaias da torcida ao empatarem em 0 a 0 com o Bahia em casa. Foi o quinto jogo sem vitória, quarto sem marcar gols. A reapresentação do elenco ocorre nesta segunda e o foco volta para Copa do Brasil. Quem sabe uma alternativa para aliviar a tensão gerada pelos maus resultados no certame nacional.

Jornal Midiamax