Geral

‘Frágil ou o Sentido da Ruptura’ é atração em Rochedo e Rio Negro

Com patrocínio do Fundo de Investimentos Culturais da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, o grupo Funk-se realiza no interior do Estado duas apresentações do espetáculo de dança “Frágil ou o Sentido da Ruptura”. No dia 25 de janeiro, às 20 horas, o grupo se apresenta em Rochedo, na Praça Central […]

Arquivo Publicado em 24/01/2013, às 11h42

None
1008129080.jpg

Com patrocínio do Fundo de Investimentos Culturais da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, o grupo Funk-se realiza no interior do Estado duas apresentações do espetáculo de dança “Frágil ou o Sentido da Ruptura”.


No dia 25 de janeiro, às 20 horas, o grupo se apresenta em Rochedo, na Praça Central João Adelino de Souza. No dias 26 o espetáculo será apresentado no município de Rio Negro, no Ginásio Municipal José Cardoso ferreira, também às 20 horas. A entrada para os shows é franca.


O espetáculo investiga e retrata a vida dos jovens índios da etnia guarani-kaiowa, de Dourados: a grande perda de território, a restrição de mobilidade da população que é tradicionalmente nômade, a ruptura entre as gerações com uma conseqüente quebra de valores e de modos de vida.


Além da dança, o espetáculo utiliza elementos do teatro e do circo e tem o roteiro inspirado pelas notícias do ano de 2008, quando houve uma onda de suicídios de jovens indígenas da etnia.


“Frágil ou o Sentido da Ruptura” utiliza musicas regionais de Mato Grosso do Sul e indígenas e já recebeu o Prêmio Klaus Vianna da Funarte em 2009.


“Fazemos uma radiografia da juventude indígena atual através da dança e incursionando por linguagens multimídias. É um espetáculo que não se conforma com uma realidade vivida”, explica o diretor Edson Clair.


O projeto foi contemplado pelo Fundo de Investimentos Culturais, que financiou apresentações de “Frágil ou o Sentido da Ruptura” em diferentes municípios, como Dourados (Aldeia Panambizinho), Aparecida do Taboado, Paranaíba, Corumbá, Três Lagoas e Campo Grande.

Jornal Midiamax