Geral

Fifa definirá sedes dos próximos Mundiais de Clubes em setembro de 2014

O secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, informou nesta quinta-feira, em Marrakech, onde está sendo disputado o Mundial de Clubes, que os países-sedes das edições de 2015 a 2018 serão definidas em setembro do ano que vem. A edição de 2014 já está confirmada para acontecer novamente no Marrocos. “Abriremos as candidaturas em fevereiro e a […]

Arquivo Publicado em 19/12/2013, às 15h56

None

O secretário-geral da Fifa, Jerôme Valcke, informou nesta quinta-feira, em Marrakech, onde está sendo disputado o Mundial de Clubes, que os países-sedes das edições de 2015 a 2018 serão definidas em setembro do ano que vem.


A edição de 2014 já está confirmada para acontecer novamente no Marrocos.


“Abriremos as candidaturas em fevereiro e a decisão será tomada em setembro de 2014. Pode ser que volte ao Japão, já que temos um acordo para voltar regularmente para este país. Também existe um interesse da parte da China e de países do Oriente Médio. Em setembro definiremos as sedes das edições de 2015, 2016, 2017, 2018”, anunciou o dirigente em uma entrevista coletiva.


O presidente da Fifa, Joseph Blatter, que também está presente no Marrocos, deixou entender que o torneio tem grandes chances de voltar a ser disputado na Ásia, após dois anos no continente africano.


O Japão organizou seis das dez primeiras edições do Mundial de Clubes, após ter recebido 25 edições da antiga versão do torneio, a Copa Intercontinental, que tinha apenas um jogo unico entre o campeão europeu e o vencedor da Taça Libertadores.


“A Ásia tem dois terços da população mundial. A entrada da Austrália na Confederação Asiática está enriquecendo as competições do continente e as Ligas profissionais estão crescendo”, explicou Blatter.


“A China conseguiu colocar o Guangzhou Evergrande nas semifinais do Mundial de Clubes. Também pretendemos nos abrir para outros mercados. A Índia organizará o Mundial Sub-17 em 2017. O cricket, tão popular na Índia, não é o único esporte praticado por lá”, salientou o presidente da Fifa.


Blatter também disse que esperava que a realização do torneio no Marrocos desperte mais interesse da parte dos europeus, por acontecer no mesmo fuso horário.


“Quando esta competição acontecia no Japão e nos Emirados Árabes, havia menos interesse na Europa, talvez por causa da situação geográfica e pelo fuso horário, mas agora é diferente. O Marrocos está na porta da Europa”, avaliou o suíço, que lamentou o fato do Mundial não ser “protegido” pelo calendário internacional.


O Bayern de Munique, atual campeão da Liga dos Campeões, deveria estar em campo neste sábado pela Bundesliga, mas teve seu jogo contra o Stuttgart adiado para o dia 28 de janeiro para poder disputar a final do Mundial, contra o Raja Casablanca, algoz do Atlético Mineiro.


“Os grandes campeonatos europeus têm seus próprios calendários. Há muito futebol neste momento e o Mundial de Clubes não está sendo protegido pelo calendário, como é o caso da Copa do Mundo de seleções”, lembrou Blatter.


“Nesta edição vimos um bom futebol e um ótimo ambiente, e isso é a melhor publicidade. Temos que buscar uma solução para que haja mais interesse na Europa, mas a qualidade da competição acaba fazendo o trabalho”, completou.

Jornal Midiamax