Geral

Ex-deputado se defende de acusação e alega represália por rescisão de contrato

De acordo com ele, há um contrato entre os dois pelo arrendamento da emissora de rádio 100,9 FM Aquidauana e dívidas de Gustavo dos Santos no nome da emissora em mais de R$ 400 mil.

Arquivo Publicado em 25/01/2013, às 21h47

None
1666649749.jpg

De acordo com ele, há um contrato entre os dois pelo arrendamento da emissora de rádio 100,9 FM Aquidauana e dívidas de Gustavo dos Santos no nome da emissora em mais de R$ 400 mil.

A briga que envolveu Gustavo dos Santos e o ex-deputado Raul Freixes na rua 15 de Novembro, esquina com a Rio Grande do Sul na manhã desta sexta-feira (25) teria sido motivada por uma represália por rescisão de contrato.


O ex-deputado estadual procurou a redação do Midiamax para fornecer a sua versão dos fatos. De acordo com ele, há um contrato entre os dois pelo arrendamento da emissora de rádio 100,9 FM Aquidauana.


Raul Freixes tenta na Justiça rescindir o contrato porque descobriu um débito de mais de R$ 400 mil, que coloca em risco a concessão da Anatel por dívidas com o Ecad e INSS.


“A rádio se transformou em um palanque e entrei com pedido de rescisão. Tentamos notificar a emissora e não conseguimos, porque Gustavo e a esposa sempre sumiam e não assinavam a documentação. Isso por mais de sete vezes”, explica.


O ex-deputado alega que acredita ter sido “fechado” no trânsito esta manhã pela tentativa de rescisão contratual. “Fui abordado por ele, armado, que me ameaçou de morte”, relatou. Ele disse não ter ficado no lugar porque sofreu ameaça a agiu como cidadão, pegando um táxi para procurar um advogado e registrar o ocorrido em boletim de ocorrência.


“Tive um celular quebrado, quando tentei ligar para a polícia. Ele me trancou no carro e pegou a chave do veículo. Financiei o carro no nome da emissora, pago em dia. Se o veículo tem documento, eles estão no meu nome e isso nada tem a ver com ele”, se defendeu.


O veículo, um Audi A4, preto, placas NRN – 0500, de Aquidauana, foi levado para o pátio do Detran por estar estacionado em guia rebaixada.

Jornal Midiamax