Geral

Endividados e com problemas judiciais na Capital têm até sexta para aproveitar campanhas

Os campo-grandenses que estão endividados ou com problemas judiciais podem aproveitar até esta sexta-feira (6) para participar de duas campanhas que ajudarão a entrar em 2014 no azul e sem preocupações. A Semana da Conciliação e a campanha Nome Limpo são as opções para quem deseja renegociar dívidas, entre outras opções de resolução judicial. Para […]

Arquivo Publicado em 04/12/2013, às 19h56

None
957042650.jpg

Os campo-grandenses que estão endividados ou com problemas judiciais podem aproveitar até esta sexta-feira (6) para participar de duas campanhas que ajudarão a entrar em 2014 no azul e sem preocupações. A Semana da Conciliação e a campanha Nome Limpo são as opções para quem deseja renegociar dívidas, entre outras opções de resolução judicial.

Para participar da Nome Limpo basta procurar a Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (Acicg), na Rua 15 de novembro, nº 390 e marcar uma audiência com a empresa a qual tem a dívida ou ir direto na credora. Na Acicg duas empresas, a Casas Bahia e a Enersul, se propuseram a renegociar de imediato.

O casal Paulo Leite, de 28 anos e Elizete Costa, de 27, procuraram a varejista para negociar uma dívida de R$ 900,00. Porém, como a dívida é no cartão foram orientados a procurar diretamente o banco. No local a Casas Bahia renegocia dívidas no carnê.

Mais de 150 empresas estão participando da edição deste ano, confira todas elas clicando aqui. Um estudo da Associação constatou que a maioria (69%) aponta o desemprego como o primeiro motivo da inadimplência, seguido da causa doença em família, com 11%.

Já quem deseja participar da Semana da Conciliação, também tem até o dia 6 para ir na Acicg marcar a audiência. Um ônibus da Justiça Itinerante foi disponibilizado em bairros para o esforço conciliatório, que é gratuito.

As audiências são sobre os mais variados temas e tem a competência de conciliar, processar e julgar causas cíveis de menor complexidade cujo valor não exceda 40 salários mínimos, bem como as causas relativas ao direito de família.

Segundo o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, as causas trabalhistas, direitos previdenciários, reclamação contra a União, o Estado e o Município, autarquias e empresas públicas; falências e ações criminais não são atendidas pela Itinerante, contudo as pessoas serão orientadas sobre como proceder.

Para rapidez e eficácia é necessário que tenham em mãos os documentos para comprovar as alegações, como certidão de nascimento, certidão de casamento, carteira de identidade, cópias de acordo feito em juízo, notas promissórias, notas fiscais, fotos, cópias de contratos, recibos ou qualquer nota escrita que possa auxiliar o pedido.

Jornal Midiamax