Geral

Em vigília pascal, papa Francisco pede a católicos confiança em Jesus

Na homilia durante a vigília pascal na basílica de são Pedro, na noite deste sábado, o papa Francisco pediu aos fiéis confiança em Jesus Cristo e disse que sua ressurreição é a vitória sobre o mal. Ele ainda pediu ao que chamou de “indiferentes perante Deus” que se arrisquem, pois “não ficarão decepcionados”. “Aceite que […]

Arquivo Publicado em 31/03/2013, às 00h35

None

Na homilia durante a vigília pascal na basílica de são Pedro, na noite deste sábado, o papa Francisco pediu aos fiéis confiança em Jesus Cristo e disse que sua ressurreição é a vitória sobre o mal. Ele ainda pediu ao que chamou de “indiferentes perante Deus” que se arrisquem, pois “não ficarão decepcionados”.



“Aceite que Jesus Ressuscitado entre em sua vida, acolha-o como amigo, com confiança: Ele é a vida! Se até agora estiveste longe dele, dê um pequeno passo, ele te acolherá de braços abertos. Se és indiferente, aceite arriscar, não ficarás decepcionado”, declarou o papa.



O Bispo de Roma acrescentou: “Se te parece difícil segui-lo, não tenhas medo, tenha a certeza que Ele está perto de ti, está contigo, e te dará a paz que procuras e a força para viver como Ele quer”.



Comentando o evangelho de Lucas quando as mulheres vão ao sepulcro, o encontram vazio e ficam perplexas, Francisco lembrou que isso acontece também a nós quando ocorre algo verdadeiramente novo em nossas vidas.



“Frequentemente, a novidade nos dá medo, assim também é com a novidade que Deus nos traz. Somos como os apóstolos do Evangelho: muitas vezes preferimos manter nossas certezas. Temos medo das surpresas de Deus. Ele nos surpreende sempre”.



Francisco pediu ainda que os fiéis não se fechem à novidade de Deus. “Com frequência, nos sentimos cansados, decepcionados, tristes; sentimos o peso de nossos pecados e pensamos que não podemos conseguir. Não há situações que Deus não possa mudar, não há pecado que não possa ser perdoado”.



VIGÍLIA



A Vigília Pascal, ou Lucernário, é um dos ritos mais antigos da liturgia e é celebrado na noite do Sábado de Aleluia, que santo Agostinho chamou de “a mãe de todas as vigílias”, em alusão à espera pela ressurreição do Filho de Deus.



Pelo menos dez mil pessoas, entre elas 30 cardeais e dezenas de bispos e sacerdotes, assistem à cerimônia na basílica. A cerimônia começou no átrio da basílica vaticana, onde Francisco abençoou o fogo novo e acendeu o Círio Pascal, símbolo de Cristo.



Francisco usou um furador para fazer uma incisão sobre o Círio Pascal, gravando uma cruz e o número do ano 2013, e pronunciou em latim: “Cristo ontem e hoje, princípio e fim, alfa e ômega. A Ele pertence o tempo e os séculos, a Ele a glória e o poder por muitos e muitos séculos”.



Depois, começou a procissão rumo ao altar maior, no meio da escuridão e silêncio no templo, iluminado pouco a pouco com as velas das milhares de pessoas que enchem a basílica, acesas com a chama procedente do Círio Pascal.



Uma vez chegado ao altar foram acesas todas as luzes da basílica, que foi enfeitada com flores brancas, e começou o canto do Exulted, ou Pregão Pascal, um percurso resumido da história da salvação.


Jornal Midiamax