Geral

Cassados usam religião para agradecer retorno aos cargos após liminar no TSE

Os vereadores cassados, que conseguiram voltar ao cargo de vereador com liminar, usaram as redes sociais para agradecer o retorno. Nas publicações, os parlamentares fizeram “testemunho” da fé que acabou  lhes trazendo de volta para o cargo, ainda que com liminar judicial. O vereador Paulo Pedra (PDT) usou o Facebook para dizer que precisava dar um […]

Arquivo Publicado em 19/12/2013, às 11h38

None
1698828607.jpg

Os vereadores cassados, que conseguiram voltar ao cargo de vereador com liminar, usaram as redes sociais para agradecer o retorno. Nas publicações, os parlamentares fizeram “testemunho” da fé que acabou  lhes trazendo de volta para o cargo, ainda que com liminar judicial.

O vereador Paulo Pedra (PDT) usou o Facebook para dizer que precisava dar um testemunho. Segundo o vereador, o retorno à Câmara foi possível com a ajuda de Nossa Senhora. “Maria, nossa mãe. Maria passa na frente”, postou o vereador, com uma oração agradecendo a conquista.

A vereadora licenciada, Thais Helena (PT), também agradeceu o retorno. Ela postou uma mensagem dizendo que acabara de sair da missa, onde foi agradecer a Deus e continuar pedindo justiça. “Obrigada a todos que rezaram, me apoiaram e que se indignaram como eu. O que tenho de mais valioso é minha família e meus amigos sinceros. Obrigada senhor. ‘O mundo pode até me fazer chorar, mas Deus me quer sorrindo’. Agora, continuar trabalhando muito, servindo o nosso povo. Vamos em frente com muita fé e coragem”, publicou.

O vereador Delei Pinheiro (PSD) também usou a rede social para agradecer o retorno à Câmara. “Obrigado a todos por todo apoio, orações, novenas e todas as energias positivas que me desejaram nesses últimos dias. Sentimos todo carinho demonstrado pelos conhecidos, desconhecidos, amigos, parentes e companheiros de trabalho. Independente de sigla partidária, o mais importante é o respeito adquirido e o carinho recebido”, agradeceu.

Os três vereadores foram condenados no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por compra de votos em troca de gasolina durante a campanha de 2012. Com a liminar, eles permanecem no cargo até o julgamento final, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Além do trio, Alceu Bueno (PSL) também foi cassado e aguarda liminar para voltar.

Jornal Midiamax