Geral

Biblioteca pública realiza exposição em comemoração ao Dia Nacional do Escritor

A Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim, da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, abre na quarta-feira (3 de julho) uma nova Exposição Literária celebrando o Dia Nacional do Escritor. Dezenas de livros que remetem todos os estilos literários estarão à disposição da população. A entrada, como sempre, é franca. No […]

Arquivo Publicado em 30/06/2013, às 11h56

None
738491145.bmp

A Biblioteca Pública Estadual Dr. Isaías Paim, da Fundação de Cultura do governo de Mato Grosso do Sul, abre na quarta-feira (3 de julho) uma nova Exposição Literária celebrando o Dia Nacional do Escritor. Dezenas de livros que remetem todos os estilos literários estarão à disposição da população. A entrada, como sempre, é franca.

No dia 25 de julho de 1960, após a realização do primeiro Festival do Escritor Brasileiro, promovido pela União Brasileira de Escritores, foi criado um dia dedicado a homenagear o escritor brasileiro. No mês em que se celebra a data a Biblioteca Pública Estadual apresenta obras dos mais diversos autores de todos os períodos da literatura brasileira. Uma justa homenagem a todos aqueles descrevem em palavras um mundo mágico de histórias, fantasias e sentimentos universais.

Estarão expostas obras que vão do primeiro relato sobre o Brasil de Pero Vaz de Caminha, passando pelos autos do Pe. José de Anchieta, os Sermões do Pe. Antônio Vieira e as poesias satíricas de barroco Gregório de Matos, conhecido como “Boca do Inferno”. Dos poetas arcádicos e inconfidentes mineiros temos Cláudio Manoel da Costa, Silva Alvarenga e Tomás Antônio Gonzaga aos românticos Gonçalves Dias, Casimiro de Abreu e Castro Alves.

Com a Independência do Brasil surgem os escritores do romantismo, como José de Alencar, Joaquim Manuel de Macedo e Manuel Antônio de Almeida. Na metade do século XIX os realistas como Machado de Assis, Aluísio de Azevedo e Raul Pompéia. Poetas parnasianos como Vicente de Carvalho e Olavo Bilac e do simbolismo, cujo maior representante, o poeta do desterro Cruz e Souza, estará representado junto ao mineiro Alphonsus de Guimaraens.

Escritores do pré-modernismo estarão representados com obras de Euclides da Cunha, Monteiro Lobato, Lima Barreto e Augusto dos Anjos. Do modernismo temos seus principais representantes, como Mário e Oswald de Andrade, Menotti Del Picchia, Alcântara Machado e Manuel Bandeira até chegarmos ao neo-realismo com os escritores Graciliano Ramos, José Lins do Rego, Raquel de Queiróz e Jorge Amado, além dos poetas Vinícius de Moraes, Carlos Drummond e Cecília Meireles.

Da chamada segunda geração há os escritores Ciro dos Anjos, Lúcio Cardoso, Dionélio Machado e, principalmente, Érico Veríssimo. Da geração de 45 temos João Cabral de Melo Neto, Rubem Braga, Clarice Lispector, Lygia Fagundes Telles, Guimarães Rosa, Ariano Suassuna, Nelson Rodrigues, Clarice Lispector e Mário Palmério.

Há também os escritores contemporâneos em exposição, como o poeta concretista Ferreira Gullar, Mário Quintana, Carlos Heitor Cony, Moacyr Scliar, Hilda Hilst, Adélia Prado, Lygia Fagundes Teles, Antônio Callado, Murilo Mendes, Josué Montelo, Autran Dourado, Osman Lins e Mário Faustino, além de uma geração recente onde temos Ana Miranda, Lya Luft, Caio Fernando Abreu, Dalton Trevisan, Inácio de Loyala Brandão, João Ubaldo Ribeiro, José Paulo Paes, Luiz Vilela, Raduan Nassar, Milton Hatoum, Roberto Drummond, Nélida Piñon, entre outros.

Serviço: A exposição está disponível ao público de segunda a sexta-feira, das 8h às 17 horas na Biblioteca Pública Estadual “Dr. Isaías Paim”, que fica na Avenida Fernando Correa da Costa, 559, 2º andar, na Capital.

Jornal Midiamax