Geral

Atleta da Vila Popular vence filho de Popó e é campeão Brasileiro de Boxe

A velocidade e a potencia nos golpes, aliada ao bom condicionamento físico, determinaram a conquista do título de campeão brasileiro de Boxe na classe cadete, +81 kg, ao campo-grandense Gustavo Salvaterra, 15 anos. A referida conquista foi obtida na competição realizada em Aracaju, e que teve seu encerramento no sábado à noite, com ginásio do […]

Arquivo Publicado em 07/10/2013, às 23h09

None

A velocidade e a potencia nos golpes, aliada ao bom condicionamento físico, determinaram a conquista do título de campeão brasileiro de Boxe na classe cadete, +81 kg, ao campo-grandense Gustavo Salvaterra, 15 anos.

A referida conquista foi obtida na competição realizada em Aracaju, e que teve seu encerramento no sábado à noite, com ginásio do clube Banese totalmente tomado pelos torcedores.

Para chegar à conquista do título de campeão brasileiro, Gustavo derrotou três adversários. Na final, atropelou Ígor Freitas, filho do ex-campeão mundial de boxe Acelino Popó de Freitas. Para o jovem atleta Gustavo Salvaterra, a conquista teve sabor especial, pois, na final, teve também, como adversário dois dos maiores nomes do boxe nacional e até internacional: o ex-campeão mundial Acelino Popó de Freitas e Luís Dória, técnico que levou Popó ao título mundial de boxe, e atualmente técnico do vice-campeão mundial do UFC, Júnior Cigano. Popó e Dória são os técnicos e ficaram no córner de ígor durante o combate.

“O Popó sempre foi meu ídolo e o Dória é o mestre dos mestres. Os dois estavam orientando meu adversário (Ígor Freitas), que é filho do campeão mundial e estavam trabalhando para me derrotar.

Por esses motivos, confesso que cheguei a ficar preocupado, mas a minha vontade e determinação as orientações dos meus técnicos (Nilson e Praxedes) prevaleceram”, comentou ao final do combate Gustavo Salvaterra, que é treinado pelo professor Nilson Carlos há três anos, em projeto desenvolvido na VIla Popular, em Campo Grande, por meio de parceria da Federação de Boxe de MS e da Funesp e Ceintre (Centro de Iniciação e Treinamento Esportivo).

Além de Gustavo Salvaterra, o MS também obteve medalhas de bronze com Alam Vergilio (56 kg) e Victor Fernando (70 kg). Na classe Elite, Luís Cláudio chegou a derrotar três adversários, mas perdeu na semifinal para o brasiliense Maldevil Neto. Luís Cláudio chega entre os três melhores do Brasil na classe elite pelo quonto ano consecutivo. Em 2010 e 2012 foi vice-campeão e nos anos de 2009, 2011 e 2013 foi 3º colocado.

O Campeonato Brasileiro de Boxe, nas classes elite (19 a 40 anos) e cadete (15 3 16 anos), realizado em Sergipe, contou com a participação de 250 atletas, de 24 Estados e do Distrito Federal. O MS foi representado por oito atletas na elite e 9 na cadete. O apoio foi do Governo do Estado e da Federação de Boxe do Estado de MS.

Na classificação por equipes, na classe cadete, o MS ficou em 5º lugar. A equipe campeã foi Bahia, que obteve quatro medalhas de Ouro e duas de prata. Rio de Janeiro ficou em segundo lugar com duas medalhas de Ouro e duas de prata.
A Classe elite também foi vencida pela Bahia e São Paulo em segundo lugar. O MS garantiu a 8ª posição.

Jornal Midiamax