Geral

Zeca cogita concorrer ao comando do PT em MS e pode ressuscitar disputa interna

Passada a eleição municipal, o ex-governador Zeca do PT cogita lançar sua candidatura à presidência do partido em Mato Grosso do Sul. “Talvez vereador por Campo Grande e presidente do PT em 2013”, disse em entrevista coletiva, concedida ao lado do deputado federal Ricardo Berzoini (SP), ex-presidente nacional do PT. Zeca cogita a possibilidade por […]

Arquivo Publicado em 17/06/2012, às 12h32

None
624185325.jpg

Passada a eleição municipal, o ex-governador Zeca do PT cogita lançar sua candidatura à presidência do partido em Mato Grosso do Sul. “Talvez vereador por Campo Grande e presidente do PT em 2013”, disse em entrevista coletiva, concedida ao lado do deputado federal Ricardo Berzoini (SP), ex-presidente nacional do PT.


Zeca cogita a possibilidade por defender a reaproximação do partido com os movimentos sociais. “Precisamos ter outra visão das coisas, voltar às ruas, reaproximarmos dos sindicalistas e dos movimentos sociais”, disse.


Para o ex-governador, o consenso não fez bem para o PT. “Essa arrumação não adiantou em nada”, disse sobre a eleição de Marcus Garcia de forma consensual entre as correntes petistas. “O PT precisa ter lado, se alimenta de posições diferentes da troca de ideais”, frisou.


A eleição de Marcus Garcia, indicado pelo grupo do senador Delcídio do Amaral (PT), ocorreu em 2009 para garantir unidade do PT na disputa pela sucessão estadual em 2010. “Fiz esse gesto de unidade, mas distorções surgiram e é preciso corrigir isso”, afirmou Zeca sobre a divisão de espaço na executiva estadual da legenda.


Confirmada a disposição de o ex-governador brigar pelo comando do PT, uma guerra pode instalar-se no PT em véspera de ano eleitoral. O conflito ressuscitará período de divergências intensas com o grupo de Delcídio, que, dificilmente, deixará o comando do partido nas mãos do seu ex-desafeto político.

Jornal Midiamax