Geral

UEMS terá Centro de Documentação em Educação, Diversidade Cultural e Linguagens

A Fundação de Apoio do Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundect) aprovou um projeto proposto por professoras do curso de Pedagogia e Letras da UEMS que visa a construção de um Centro de Documentação em Educação, Diversidade Cultural e Linguagens de Mato Grosso do Sul. O projeto, coordenado pela […]

Arquivo Publicado em 10/12/2012, às 16h39

None

A Fundação de Apoio do Desenvolvimento do Ensino, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul (Fundect) aprovou um projeto proposto por professoras do curso de Pedagogia e Letras da UEMS que visa a construção de um Centro de Documentação em Educação, Diversidade Cultural e Linguagens de Mato Grosso do Sul. O projeto, coordenado pela professora Kátia Cristina Nascimento Figueira e tem a finalidade estimular as pesquisas desenvolvidas na área e preservar informações relevantes para a compreensão da educação, da diversidade cultural e das linguagens de Mato Grosso do Sul.



De acordo com Kátia Figueira, o acervo do referido Centro terá ênfase nas fontes documentais sobre as Instituições Escolares do Estado de Mato Grosso do Sul, no período de 1951 a 1979; fontes orais sobre o cotidiano e as representações sobre o lugar da escola e dos espaços de aprendizagem dos povos pantaneiros e indígenas, que residem na Região Pantaneira Sul Mato-Grossense, explica. A professora salienta ainda que nessa Região há registros históricos atuais de sete grupos étnicos distintos: Atikum, Guató, Kadiwéu, Kamba, Kinikinau, Terena e Chamacoco.



O projeto será desenvolvido no período de fevereiro de 2013 a fevereiro de 2014 e os recursos disponíveis para custeio e capital aprovado são de R$ 23,5 mil, destinados às atividades da pesquisa.



O público que será atendido pelo Centro é constituído por alunos da graduação, alunos da pós-graduação, pesquisadores da área de ciências humanas e sociais, bem como a comunidade em geral que queira conhecer a história e a diversidade cultural do processo educativo dos povos sul-mato-grossenses.



Para a professora Maria Leda Pinto, Coordenadora do Programa de Mestrado Profissional em Letras da UEMS e integrante da equipe executora da proposta, os resultados e os benefícios do Centro de Documentação em Educação, Diversidade Cultural e Linguagens de Mato Grosso do Sul se evidenciará, a curto, médio e a longo prazo por oportunizar e constituir-se como um espaço de debate e de congregação dos profissionais, acadêmicos e pesquisadores da área da História da Educação, das Ciências da Linguagem e da Diversidade Cultural.



Nedina Stein, professora no Centro Universitário da Grande Dourados (Unigran) e pesquisadora da área de História de Educação chama atenção para o fato de que o caráter inovador da proposta para a diversidade de fontes e de temas a serem investigados no campo da Educação provoca uma fertilidade na pesquisa, notadamente para o Estado de Mato Grosso do Sul, que possui fontes historiográficas inéditas o que resulta em área promissora de estudo.



A coordenadora do curso de Pedagogia, Léia Teixeira Lacerda, também integrante da equipe executora da proposta, ressalta que esse Centro terá como principal benefício social e profissional o envolvimento de acadêmicos e de egressos em Programas de Iniciação Cientifica e de Pós-Graduação, Lato Sensu e Stricto Sensu, desenvolvidos no Estado e no país, com projetos de pesquisas educacionais que possibilitam uma melhor qualidade de vida e de ensino à educação pública e privada.


Jornal Midiamax