Geral

Twitter começa a dar opção para usuários baixarem cópia de tuítes da própria conta

O Twitter começou a liberar para um número limitado de usuários a opção de baixar seus próprios tuítes. A companhia já havia informado que estava trabalhando na funcionalidade em julho deste ano, mas o recurso só passou a funcionar recentemente. Contatado pela reportagem do “The Telegraph”, o Twitter informou que está “testando com uma porcentagem […]

Arquivo Publicado em 17/12/2012, às 18h30

None

O Twitter começou a liberar para um número limitado de usuários a opção de baixar seus próprios tuítes. A companhia já havia informado que estava trabalhando na funcionalidade em julho deste ano, mas o recurso só passou a funcionar recentemente.



Contatado pela reportagem do “The Telegraph”, o Twitter informou que está “testando com uma porcentagem muito pequena de usuários”. A assessoria de comunicação da rede social no Brasil disse que ainda não sabe quando a funcionalidade chegará ao Brasil.



Os usuários que já estão com o recurso em seus perfis contam com um link na parte inferior do menu Configurações no Twitter. Ao clicar na opção, a companhia mostra um aviso informando que o processo para gerar o arquivo com os tuítes pode demorar e que avisará ao usuário por e-mail.



O arquivo gerado é no formato ZIP. Dentro dele, há dois arquivos: um no formato CSV (possível visualizar no Microsoft Excel) e outro com extensão JSON. Informações como a localização (caso o usuário tenha habilitado) também aparecerão nos arquivos de “backup” dos tuítes.



De acordo com o Twitter, a forma mais fácil de visualizar o conteúdo antigo é por meio de uma plataforma da própria empresa, que pode ser acessada por um link enviado pela empresa. A vantagem é que o usuário consegue fazer buscas. Mensagens apagadas não são recuperadas pela ferramenta.



O desenvolvimento do recurso foi feito a pedido de Dick Costolo, diretor-executivo do Twitter. Para ele, os membros da rede social devem ter o direito de ter fácil acesso aos seus tuítes antigos. O Facebook já conta com a funcionalidade.


Jornal Midiamax