Geral

Thomaz Bastos pede vista, mas não crê em atraso no julgamento

Os advogados Márcio Thomaz Bastos e José Carlos Dias apresentaram nesta segunda-feira pedido de vista do processo do mensalão. De acordo com documento protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF), os advogados afirmam que o Ministério Público Federal teria encaminhado aos ministros da Corte, na semana passada, um memorial com novas informações sobre o caso. “Eu […]

Arquivo Publicado em 30/07/2012, às 21h42

None

Os advogados Márcio Thomaz Bastos e José Carlos Dias apresentaram nesta segunda-feira pedido de vista do processo do mensalão. De acordo com documento protocolado no Supremo Tribunal Federal (STF), os advogados afirmam que o Ministério Público Federal teria encaminhado aos ministros da Corte, na semana passada, um memorial com novas informações sobre o caso. “Eu quero verificar os novos documentos para preparar a defesa dos meus clientes, mas, por mim, o julgamento (do mensalão) começa no dia 2 (de agosto)”, disse Thomaz Bastos ao Terra.


Pelo Código de Processo Penal, caso haja algum fato novo no memorial apresentado pelo Ministério Público e o pedido dos advogados seja atendido, o julgamento pode ser adiado.


Thomaz Bastos e Dias, ex-ministros da Justiça, defendem ex-diretores do Banco Rural no processo. Na petição, os advogados afirmam que “as partes têm direito à estrita observância do procedimento tipificado na lei, como concretização do princípios do devido processo legal, a cujo âmbito pertencem as garantias específicas do contraditório e da ampla defesa”.


No memorial encaminhado aos ministros do STF, o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, afirma que o mensalão foi o “mais atrevido e escandaloso esquema de corrupção e de desvio de dinheiro público flagrado no Brasil”.


Procurada, a assessoria da PGR afirmou que o documento tem a intenção apenas de facilitar o trabalho dos ministros, caso os advogados contestem provas citadas pela acusação, e que não foi acrescentado qualquer dado novo ao processo.



Jornal Midiamax