Geral

Tapumes de reforma da Santa Casa são decorados por jovens artistas plásticos

Pela segunda vez em Campo Grande, os tapumes utilizados para locais que estarão em reforma são decorados por jovens artistas plásticos. O trabalho começou na manhã desta quinta-feira (5), ao lado das obras da Santa Casa, na Avenida Mato Grosso, entre a Rui Barbosa e a 13 de Maio. Os participantes são os vencedores da […]

Arquivo Publicado em 05/01/2012, às 18h52

None
1314560540.jpg

Pela segunda vez em Campo Grande, os tapumes utilizados para locais que estarão em reforma são decorados por jovens artistas plásticos. O trabalho começou na manhã desta quinta-feira (5), ao lado das obras da Santa Casa, na Avenida Mato Grosso, entre a Rui Barbosa e a 13 de Maio. Os participantes são os vencedores da primeira etapa do projeto “Arte do Grafite no Natal de Campo Grande”, realizada nos tapumes da Praça Ary Coelho.

“Me considero um artista plástico de corpo e alma e mesmo se não tivesse ganhado o prêmio, estaria aqui participando. Ganhei R$ 2 mil da primeira competição e com o prêmio vou comprar uma câmera digital para divulgar o meu trabalho na internet. Acho que o que a Prefeitura está fazendo é incentivar o grafite legal, que é pouco divulgado”, afirma Muriel Costa de Oliveira, 24 anos.

Antes dos projetos, Muriel confessa que qualquer local era lugar para grafitar, mesmo que proibido. “Como tudo na vida, tem os dois lados de trabalhar com o grafite. Já fui xingado e também muito elogiado, fazendo pinturas para salões de beleza e decoração em outros locais. Mas antes, quando encontrava um terreno baldio abandonado, cheio de mosquitos da dengue e até com pessoas consumindo drogas, ia lá e “grafitava”. Acho até que tinha um resultado bom, porque o dono ia lá e olha limpava o local”, conta Muriel.

Vencedor pelo voto popular e com R$ 1 mil de prêmio, Dayvison Araújo, 16 anos, afirma que adora fazer o esboço da pintura e conta sempre com o apoio do pai, que é fã do seu trabalho. “Gosto de fazer pinturas do homem pantaneiro e sempre faço no papel primeiro. É um hobbie por enquanto, já que estudo e faço cursos, mas ainda penso em transformar em profissão. Acredito que esta é uma grande oportunidade para mostrarmos como o grafite é uma arte urbana”, afirma Araújo.

O projeto é uma parceria entre os artistas e a Prefeitura de Campo Grande, realizada por meio da Fundac (Fundação Municipal de Cultura), que fornecerá o material de custo para os jovens realizarem a pintura até amanhã.

Jornal Midiamax