Geral

Saúde de Corumbá mantem aplicação da 2ª dose da vacina contra a gripe para grávidas e doentes crônicos

A Secretaria de Saúde de Corumbá mantém ainda a segunda dose da vacinação à grávidas e doentes crônicos. “O alerta é principalmente em relação às crianças, pois a segunda dose é para ser aplicada nos meses de junho e julho, conforme calendário da campanha e muitos pais estão se esquecendo disso. O principal é completar […]

Arquivo Publicado em 21/07/2012, às 13h59

None

A Secretaria de Saúde de Corumbá mantém ainda a segunda dose da vacinação à grávidas e doentes crônicos.


“O alerta é principalmente em relação às crianças, pois a segunda dose é para ser aplicada nos meses de junho e julho, conforme calendário da campanha e muitos pais estão se esquecendo disso. O principal é completar as vacinas a serem tomadas. Portanto, os pais devem estar atentos e retornar com essas crianças para a aplicação desta segunda dose”, enfatizou ao Diário a vacinadora Soraide Garcia.


Nesse ano, o Governo dividiu a vacinação das crianças em duas etapas. A primeira ocorreu em maio. Agora, um mês e meio depois, as crianças devem tomar a segunda dose da vacina. Segundo especialistas, o reforço é necessário porque, só com metade, a dose não faz o mesmo efeito.


Para o novo grupo de imunizados, que corresponde à faixa etária de 2 a 4 anos e 11 meses, o Ministério da Saúde disponibilizou 10,8 milhões de doses da vacina pertencentes ao estoque estratégico, reservadas para eventualidades durante a campanha. Esta etapa infantil também será aplicada em duas doses; a segunda será repetida após 21 dias.


Outro ponto a ser reforçado é que dos 9 postos de Corumbá que disponibilizavam a vacina, apenas três estão oferecendo no momento as doses. São eles: Paulo Mayssato, na Rua Cyríaco de Toledo, s/n, Bairro Nova Corumbá; Dom Bosco, na Alameda das Laranjeiras, 170, Bairro Dom Bosco e Centro de Saúde da Ladeira, na Ladeira Cunha e Cruz, s/n, centro.


As gestantes também preocupam tanto o Ministério da Saúde quanto a Secretaria de Saúde, pois elas foram as que apresentaram a menor procura pela imunização. Apenas 610 gestantes se imunizaram na campanha em Corumbá, correspondendo a 60% do público alvo em 2012. A meta é atingir 80%. As mulheres que engravidarem após o período de vacinação da segunda etapa, podem procurar o posto de saúde até o fim da campanha e terão sua vacina garantida.


O último levantamento mostra que de 3.193 crianças de seis meses a menos de dois anos foram imunizadas; de 1.190 trabalhadores em saúde, foram vacinados 1.796, 100%; de 155 indígenas, a campanha atingiu 199, 128,39% e de 9.617 idosos acima de 60 anos, a cidade vacinou 9.562, 100%.


Estudos demonstram que a vacinação pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e, de 39% a 75%, a mortalidade global. Entre os residentes em lares de idosos, a vacina reduz o risco de pneumonia em cerca de 60%, e o de hospitalização e morte em aproximadamente de 50% a 68%, respectivamente.


Os grupos prioritários foram escolhidos de acordo com a recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) que se baseou em estudos epidemiológicos e elegeram os mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias.




Jornal Midiamax