Geral

RJ: Conselho de Arquitetura cria grupo para acompanhar investigação do desabamento

Os trabalhos de investigação sobre o desabamento de três prédios na Avenida Treze de Maio, no centro do Rio de Janeiro, terão o acompanhamento de quatro arquitetos do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU-RJ). Eles vão atuar conjuntamente com as equipes da prefeitura e demais órgãos envolvidos na perícia sobre as […]

Arquivo Publicado em 27/01/2012, às 20h41

None

Os trabalhos de investigação sobre o desabamento de três prédios na Avenida Treze de Maio, no centro do Rio de Janeiro, terão o acompanhamento de quatro arquitetos do Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro (CAU-RJ). Eles vão atuar conjuntamente com as equipes da prefeitura e demais órgãos envolvidos na perícia sobre as causas do acidente.

“Os primeiros passos estão focados em estabelecer um cronograma de acompanhamento e solicitar a documentação técnica pertinente aos órgãos públicos, como por exemplo, a planta de arquitetura dos prédios que desabaram, as plantas técnicas das estruturas desses projetos, se existirem. Solicitaremos também informações sobre a existência, ou não, do licenciamento das obras que ocorriam nos prédios”, disse o presidente do CAU-RJ, Sydnei Menezes.

Menezes ressaltou a inexistência de documentos que autorizassem as obras internas dos edifícios. “Já se constatou que não existe a anotação de responsabilidade técnica, que é um documento exigido pelo Conselho Regional de Engenharia[Crea-RJ]. E também não há nenhum documento de RRT, que é o Registro de Responsabilidade Técnica do nosso conselho”.

De acordo com o presidente do CAU-RJ, trabalhos de investigação das causas do desabamento só ocorrerão depois que todas as vítimas forem retiradas dos escombros. “A prioridade é a de que sejam resgatados os corpos dos desaparecidos nos escombros” e que somente a partir do encerramento das buscas serão iniciados os trabalhos do conselho.

Jornal Midiamax