Geral

“Quem arrematar não vai levar”, afirma presidente do Operário sobre leilão da sede

O leilão da sede campo do Operário Futebol Clube, que será realizado nesta terça-feira (24) levanta algumas polêmicas, especialmente o fato do imóvel não estar em nome do clube, segundo informações de seu presidente Toni Vieira. De acordo com Toni Vieira, a sede não está em nome do clube. “Existe uma promessa de doação”, explicou. […]

Arquivo Publicado em 24/04/2012, às 12h53

None

O leilão da sede campo do Operário Futebol Clube, que será realizado nesta terça-feira (24) levanta algumas polêmicas, especialmente o fato do imóvel não estar em nome do clube, segundo informações de seu presidente Toni Vieira.


De acordo com Toni Vieira, a sede não está em nome do clube. “Existe uma promessa de doação”, explicou.


O presidente do Operário informou que as medidas cabíveis já foram tomadas. “Quem arrematar não vai levar”, afirmou.


Para Toni é um absurdo o que fazem com o futebol de Mato Grosso do Sul. “Tinha 96 passe livre, mas ninguém sabe para onde foi à renda. Tudo começou após as denúncias contra o Francisco Cesário (presidente da federação de futebol de Mato Grosso do Sul)”, ressaltou.


Toni acredita que o leilão, entre outas situações, apenas mostra a falência do futebol sul-matogrossense. “Mais uma vez a incompetência do presidente da federação de futebol”, alfinetou.


Segundo Toni Vieira, o Operário está fechado e não quer jogar enquanto o atual presidente permanecer à frente da federação de futebol. “São jogos de cartas marcadas”.

Jornal Midiamax