Geral

Presidente da Fifa reitera pedido de desculpas pelas declarações de Valcke

O presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joshep Blatter, enviou nesta terça-feira (6) uma carta ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, na qual pediu desculpas pelas declarações do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke. Ele apelou ao ministro para que não se perca tempo com atritos dessa natureza. Blatter também solicitou um encontro com a […]

Arquivo Publicado em 06/03/2012, às 18h09

None

O presidente da Federação Internacional de Futebol (Fifa), Joshep Blatter, enviou nesta terça-feira (6) uma carta ao ministro do Esporte, Aldo Rebelo, na qual pediu desculpas pelas declarações do secretário-geral da entidade, Jérôme Valcke. Ele apelou ao ministro para que não se perca tempo com atritos dessa natureza.


Blatter também solicitou um encontro com a presidenta Dilma Rousseff para a semana que vem. “Estou extremamente preocupado com a deterioração da relação entre a Fifa e o governo brasileiro, uma relação que sempre foi marcada pelo respeito mútuo”, disse Blatter na carta.


Ele ainda expressou “profundo pesar” pela presente situação e pediu desculpas a “todos aqueles que tiveram sua honra e orgulho feridos”. E acrescentou: “Devemos trabalhar juntos. Temos uma meta em comum, organizar uma Copa do Mundo extraordinária no país dos campões”.


Este foi o segundo pedido de desculpas enviado pela Fifa ao governo brasileiro após Valcke dizer, na última sexta-feira (2), que as obras de infraestrutura para a Copa do Mundo de 2014 estão muito atrasadas.


Para acelerá-las, Valcke disse que o Brasil precisa de um “pontapé no traseiro”, segundo interpretação de membros do governo, ou de “um empurrão”, na tradução do próprio secretário-geral da entidade.


O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, classificou os comentários “impertinentes e descabidos” e reagiu enviando uma carta à Fifa pedindo a substituição do executivo como interlocutor entre a Fifa e o governo federal nos assuntos relativos à organização da Copa do Mundo. Na segunda-feira (5), Valcke pediu desculpas ao governo brasileiro pelas declarações.

Jornal Midiamax