Geral

OAB pede que Ministério atenda saúde indígena em MS

A Comissão Permanente de Assuntos Indígenas (Copai) da OAB/MS, em parceria com lideranças indígenas do Estado, entregou ao Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, documento solicitando melhorias no atendimento à população indígena de Mato Grosso do Sul, que conta com 73 mil índios. O documento foi entregue no dia 25 de setembro, durante a visita de […]

Arquivo Publicado em 08/10/2012, às 17h34

None

A Comissão Permanente de Assuntos Indígenas (Copai) da OAB/MS, em parceria com lideranças indígenas do Estado, entregou ao Ministro da Saúde, Alexandre Padilha, documento solicitando melhorias no atendimento à população indígena de Mato Grosso do Sul, que conta com 73 mil índios.



O documento foi entregue no dia 25 de setembro, durante a visita de Padilha à Campo Grande, em encontro realizado na sede da Fetems (Federação dos Tralhadores em Educação em MS).



Por meio do documento, os indígenas denunciam o abandono da Casai (Casa de Saúde Indígena), a falta de medicamentos básicos, a falta de profissionais para realizarem encaminhamentos para os centros referenciais (hospitais, centro de especialidades e outros), falta de médicos, enfermeiros, assistentes técnicos e outros profissionais, falta de verbas orçamentárias para a saúde indígena.



O documento solicita ainda a abertura de concursos públicos específicos para os quadros da Sesai (Secretaria Especial da Saúde Indígena), que não estaria atendendo a contento; e a criação de equipes volantes, compostas por médicos, enfermeiros, dentistas e outros profissionais.



A realidade exposta, segundo o documento, é comum a todas as aldeias e etnias do Estado, que enfrentam dificuldades para terem acesso a saúde.



O documento é assinado pela Copai, pelo cacique Vanio Lara, pelo Centro Social de Cultura Nativa, pelo Conselho Municipal de Direitos e Defesas dos Povos Indígenas de Campo Grande, pela Articulação dos Povos Indígenas do Pantanal e pelo Setorial Indígena do PT-MS.


Jornal Midiamax