Geral

MS tem dois finalistas do projeto educacional Desafio Energia + Limpa 2012

Os alunos Igor Palhano de Andrade, de 13 anos – do 8º ano da Escola Estadual Elvira Mathias de Oliverira, de Campo Grande; e Inara Cristaldo Rocha da Silva, de 14 anos – do 9º ano, da Escola Estadual Cel. Juvêncio, de Jardim, são finalistas do concurso “Desafio Energia + Limpa 2012”, a mais nova […]

Arquivo Publicado em 30/11/2012, às 17h57

None

Os alunos Igor Palhano de Andrade, de 13 anos – do 8º ano da Escola Estadual Elvira Mathias de Oliverira, de Campo Grande; e Inara Cristaldo Rocha da Silva, de 14 anos – do 9º ano, da Escola Estadual Cel. Juvêncio, de Jardim, são finalistas do concurso “Desafio Energia + Limpa 2012”, a mais nova ação do Projeto Agora.



O projeto educacional é voltado para alunos do 8º e 9ª anos de escolas públicas das redes estaduais de ensino de Mato Grosso do Sul e mais dez estados brasileiros, e tem o objetivo defazer com que os jovens compreendam melhor as questões relacionadas à geração de energia, sobretudo as alternativas renováveis e limpas.



Igor e Inara concorreram com cerca de 2 mil inscritos e a ação durou quatro meses com trabalho em sala de aula, por meio de um kit educacional do Desafio – distribuído em 14 mil escolas participantes de MS, Alagoas, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Paraíba, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Distrito Federal.



Os alunos apresentaram suas conclusões em cartas à presidente Dilma Rousseff, que abordam o tema “Que tipo de energia o Brasil precisa e de onde ela virá?”. O Projeto Agora estima que aproximadamente 900 mil alunos serão conscientizados pelo Desafio, sobre as diferentes fontes energéticas existentes, entre elas o etanol e a bioeletricidade, gerados a partir da cana-de-açúcar.



“Para Mato Grosso do Sul é muito importante essa representatividade, pois somos responsáveis pela geração de cerca de 70 mil empregos diretos e indiretos, e conscientizar desde cedo essa geração sobre a importância do setor no local onde residem é uma ação de grande peso, principalmente para o futuro energético do Estado e do País, pois são eles que irão buscar outras fontes de energia respeitando as necessidades da região onde vivem e tomar as decisões futuras”, afirma o presidente da Associação dos Produtores de Bioenergia de MS – Biosul, Roberto Hollanda Filho.



Os autores das cartas vencedoras de cada Estado ganharão um prêmio, bem como o professor e a escola responsável pelo trabalho. A avaliação foi feita pela comissão julgadora responsável pela escolha dos 29 melhores trabalhos, que se reuniu na quarta-feira (14/11), na sede da União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA) em São Paulo.



Premiação – O evento de premiação do Desafio será realizado no dia 5 de dezembro, na Capital paulista, no espaço para eventos Chácara Santa Cecília. Na ocasião, um vencedor de cada estado – totalizando 11 representantes – virá ao evento acompanhado pelo responsável e o professor ou professora que desenvolveu o projeto na sala de aula. Convidados para o evento devem confirmar presença através do telefone (11) 3854-8060, ou pelo email: [email protected] Saiba mais sobre o “Desafio Energia + Limpa” no site www.energiamaislimpa.com.br.



Projeto Agora – O Projeto Agora é uma das maiores iniciativas de comunicação integrada já implantadas no Brasil, unindo empresas e entidades que fazem parte da cadeia produtiva da cana-de-açúcar. O Projeto conta com apoio das entidades Biosul, Alcopar, Siamig, Sifaeg, Sindalcool/MT, Sindalcool/PB, Sindaçúcar/PE, Sindaçúcar/AL, Orplana, Ceise BR e Única, além das empresas Amyris, Basf, BP, Dedini, FMC, Itaú, Monsanto e Syngenta. Para mais informações, visite os sites www.projetoagora.com.br e www.biosulms.com.br.



Sobre a Biosul – A Associação dos Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul, que surgiu em dezembro de 2008, reflete o aumento de importância do Estado no cenário nacional da cana-de-açúcar e seus derivados. Resultado da junção de três sindicatos tem como características a gestão profissional e associativista e sua criação coincidiu com o momento de expansão do setor. Toda a produção de cana moída do MS está ligada a Biosul, que conta com 25 associadas – 22 unidades de operação, duas em fase de implantação e um projetos.


Jornal Midiamax