Geral

Militar é condenado por urinar em corpos de rebeldes afegãos

O mariner que urinou nos corpos de insurgentes do Talibã e posou para fotos declarou-se culpado das duas acusações perante um tribunal militar, afirmou a Marinha dos EUA na quinta-feira. A pena estabelecida foi uma redução de patente e a perda de US$ 500 de seu salário. O primeiro-sargento da tropa Joseph Chamblin declarou-se culpado […]

Arquivo Publicado em 21/12/2012, às 17h38

None

O mariner que urinou nos corpos de insurgentes do Talibã e posou para fotos declarou-se culpado das duas acusações perante um tribunal militar, afirmou a Marinha dos EUA na quinta-feira. A pena estabelecida foi uma redução de patente e a perda de US$ 500 de seu salário.



O primeiro-sargento da tropa Joseph Chamblin declarou-se culpado em uma corte marcial especial em Camp Lejeune, na Carolina do Norte, por descumprimento de seu dever por não ter supervisionado adequadamente os seus subordinados da tropa. Ele também assumiu a culpa por ter indevidamente urinado em combatentes inimigos mortos.



O incidente ocorreu durante uma operação anti-insurgência na província de Helmand, no Afeganistão, em julho de 2011. Imagens de um vídeo trouxeram à luz o ocorrido, em janeiro deste ano, quando foram postadas no YouTube e outros sites.



O vídeo mostra quatro homens com roupas de combate, com estampa camuflada da Marinha, urinando em três cadáveres. Um deles brincava dizendo: “Tenha um bom dia, amigo”. Ao mesmo tempo, outros faziam brincadeiras obscenas.



Chamblin abriu mão de seu direito de ser julgado por um júri e declarou-se culpado das duas acusações diante de um juiz militar, informou um comunicado. O juiz impôs uma pena que inclui 30 dias na prisão e uma multa de US$ 2 mil, porém devido a um acordo pré-julgamento, o sargento recebeu uma pena menor. A pena máxima sob o acordo foi uma redução da sua patente de sargento e a redução de US$ 500 em seu salário por um mês, segundo o comunicado.


Jornal Midiamax