Geral

Médicos vão a Miranda para mutirão de atendimento contra o câncer de mama

Médicos mastologistas vão neste sábado (27) para Miranda, distante 203 quilômetros de Campo Grande, para atendimento em mutirão de prevenção contra o câncer de mama naquela cidade.O trabalho é desenvolvido com acompanhamento completo, desde o exame físico até o resultado final das mamografias e tratamento na capital quando algum caso positivo de câncer de mama […]

Arquivo Publicado em 27/10/2012, às 11h44

None
1382547400.jpg

Médicos mastologistas vão neste sábado (27) para Miranda, distante 203 quilômetros de Campo Grande, para atendimento em mutirão de prevenção contra o câncer de mama naquela cidade.
O trabalho é desenvolvido com acompanhamento completo, desde o exame físico até o resultado final das mamografias e tratamento na capital quando algum caso positivo de câncer de mama é detectado.


De acordo com o Dr. Victor Rocha Pires de Oliveira, mastologista, o acompanhamento é feito para que as pacientes tenham acesso no interior. “A secretaria de saúde do município nos chama até a cidade e uma equipe completa vai até lá para a realização doa atendimentos”, explicou.


São feitos exames médicos como o físico, que é o toque feito pelo profissional para detectar se há algum nódulo na mama da paciente, ultrassom e quando há indicação, encaminhamento para a mamografia. Caso o câncer seja diagnosticado, a paciente vem para Campo Grande fazer o tratamento.


“É importante ressaltar que nosso trabalho é preventivo. Quanto mais cedo a paciente é diagnosticada, mais chances ela tem de superar a doença”, explica Victor de Oliveira.


Toque


Outubro é chamado de “Outubro Rosa” por ser o mês de prevenção e combate ao câncer de mama no Brasil. O autoexame do toque é um dos mais importantes métodos de prevenção. “Assim que termina um ciclo menstrual a paciente deve verificar suas mamas e, percebendo qualquer anormalidade, deve procurar um mastologista”, relata Dr. Victor.


Ele explica que o procedimento deve ser feito pela própria paciente desde a adolescência e ela deve, anualmente, procurar o médico especialista. “A mamografia deve ser feita todos os anos para mulheres acima de 40 anos. Em casos de histórico familiar da doença, a idade para o exame cai para os trinta anos”.


Atendimentos


A média de atendimentos na cidade é de 200 por dia de mutirão, com cerca de 100 ultrassonografias e coleta de 60 preventivos também. O atendimento será feito no posto de saúde, que fica na avenida principal da cidade.

Jornal Midiamax