Geral

Mazina titubeia sobre reconhecimento da Associação Beneficente

Prossegue a audiência pública que debate a atual situação da Santa Casa de Campo Grande. Questionado pela vereadora Thais Helena, que faz parte da Comissão Especial para Acompanhamento dos Problemas da Santa Casa, o secretário municipal de saúde Leandro Mazina titubeou sobre como a junta interventiva enxerga a ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande). Ele […]

Arquivo Publicado em 28/11/2012, às 14h46 - Atualizado em 13/07/2020, às 10h41

None

Prossegue a audiência pública que debate a atual situação da Santa Casa de Campo Grande.

Questionado pela vereadora Thais Helena, que faz parte da Comissão Especial para Acompanhamento dos Problemas da Santa Casa, o secretário municipal de saúde Leandro Mazina titubeou sobre como a junta interventiva enxerga a ABCG (Associação Beneficente de Campo Grande).

Ele afirmou que, segundo parecer dos advogados da junta interventora, quem manda na Santa Casa são os governos estadual e municipal. “Para nós, eu e a Beatriz (Dobashi) somos os representantes da associação”.

Momentos antes, em resposta a questionamento do vereador Atahyde Neri, Mazina havia dito que ele e Dobashi fazem apenas o que é determinado. “Somos soldados. Fazemos aquilo que nos é ordenado pelos comandantes.”, respondeu.

Ao ser questionado pelo advogado Carmelino Rezende sobre como ignoraria a existência da associação se eles discutem na justiça sobre a criação da fundação tomando o controle justamente da ABCG, Mazina respondeu: “Não vou discutir isso. Um brilhante advogado como você me deixa em desvantagem”, esquivou-se.

Jornal Midiamax