Geral

Lyoto diz que prazo para pegar Jones seria inviável e sugere enfrentar campeão no UFC Rio

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC, Lyoto Machida veio a público explicar sua recusa em enfrentar Jon Jones, como chegou a ser oficializado pela organização na quinta-feira. Em nota oficial, ele afirmou que o prazo dado para sua preparação não seria suficiente para estar pronto para enfrentar o atual dono do cinturão. Apesar disso, reafirmou a […]

Arquivo Publicado em 24/08/2012, às 15h48

None

Ex-campeão dos meio-pesados do UFC, Lyoto Machida veio a público explicar sua recusa em enfrentar Jon Jones, como chegou a ser oficializado pela organização na quinta-feira. Em nota oficial, ele afirmou que o prazo dado para sua preparação não seria suficiente para estar pronto para enfrentar o atual dono do cinturão. Apesar disso, reafirmou a vontade de enfrentar Jones e sugeriu que este duelo ocorra no UFC Rio 3, em outubro.


“Lyoto manifesta que realizar a disputa em menos de quatro semanas é um prazo inviável do ponto de vista de preparação física”, diz o comunicado. “O atleta brasileiro deseja lutar com Jon Jones. Porém, Lyoto acredita que a luta poderia acontecer no Brasil, durante o UFC Rio, no dia 13 de outubro próximo.”


O UFC 151 sofreu uma enorme reviravolta na quinta-feira, com seu cancelamento devido a uma lesão do rival original de Jones, Dan Henderson. Chael Sonnen chegou a ser oferecido para lutar com o campeão, que recusou a luta. Com isso, todo o evento foi suspenso e foi anunciado que o novo UFC 151, em 22 de setembro, teria Jon Jones contra Lyoto Machida.


No entanto, na madrugada desta sexta-feira uma nova surpresa ocorreu, com a recusa de Lyoto Machida.


“Quero servir ao UFC e quero retomar o cinturão. Sempre respeito meus adversários. Por estas razões, devo me preparar da forma como acredito”, afirmou Lyoto, na nota divulgada desta sexta.


Apesar do lobby do ex-campeão para enfrentar Jones no UFC Rio, a organização já confirmou Vitor Belfort como novo rival do norte-americano. O carioca, da categoria médio, não luta como meio-pesado desde 2007, mas aceitou o desafio: “Todos os desafiantes da categoria não quiseram lutar com ele. Bom, como um bom brasileiro eu não fujo da luta, não vou deixar os fãs sem um belo espetáculo.”

Jornal Midiamax