Geral

Investigações da caixa-preta do navio que naufragou na Itália devem demorar 90 dias

Dois meses depois do naufrágio do navio Costa Concordia, na costa da Itália, o  procurador que investiga o acidente, Francesco Verusio, disse hoje (3) que a análise da caixa-preta da embarcação deve demorar 90 dias. O acidente ocorreu em 13 de janeiro. No navio estavam 4.229 pessoas, de 60 nacionalidades – 32 pessoas morreram. Verusio […]

Arquivo Publicado em 03/03/2012, às 18h31

None

Dois meses depois do naufrágio do navio Costa Concordia, na costa da Itália, o  procurador que investiga o acidente, Francesco Verusio, disse hoje (3) que a análise da caixa-preta da embarcação deve demorar 90 dias. O acidente ocorreu em 13 de janeiro. No navio estavam 4.229 pessoas, de 60 nacionalidades – 32 pessoas morreram.


Verusio acresentou ainda que as análises da caixa-preta já começaram e são conduzidas por peritos da região de Grosseto, na Toscana. Advogados, consultores, passageiros e tripulantes do navio participam hoje da audiência, que é fechada e deve durar o dia todo.


Os advogados do capitão Francesco Schettino, apontado como o principal responsável pelo naufrágio, também estão na audiência. O capitão é acusado judicialmente de homicídio e  abandono do navio. Ele nega todas as acusações.


O capitão está em prisão domiciliar. De acordo com seus advogados, Schettino não compareceu à audiência por “razões de segurança”. Os passageiros e tripulantes presentes à audiência disseram que é melhor a ausência do capitão do que ouvir suas alegações. Mas ele não é o único acusado.


No total, nove funcionários da empresa Costa Crocieri são acusados de homicídio por negligência, naufrágio e falta de comunicação às autoridades marítimas.

Jornal Midiamax