Geral

Hospital Universitário de Dourados restringue atendimentos a partir desta sexta

A greve dos técnicos administrativos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), que inclui os médicos, começa a atingir o Hospital Universitário (HU), a partir desta sexta-feira (15). Enquanto durar a paralisação por tempo indeterminado, que foi decidida em assembléia na segunda-feira, serão atendidos apenas os casos de urgência e emergência. Eles somam 900 servidores […]

Arquivo Publicado em 15/06/2012, às 10h59

None
213589863.jpg

A greve dos técnicos administrativos da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), que inclui os médicos, começa a atingir o Hospital Universitário (HU), a partir desta sexta-feira (15). Enquanto durar a paralisação por tempo indeterminado, que foi decidida em assembléia na segunda-feira, serão atendidos apenas os casos de urgência e emergência.


Eles somam 900 servidores dos quais cerca de 500 são lotado no Hospital Universitário, que é gerenciado pela UFGD. Durante a greve, o HU vai paralisar serviços em geral. Serão atendidos casos de urgências e o setor de ginecologia, que inclui a maternidade. O objetivo da greve que ocorre em nível nacional é buscar recursos para a carreira e atendimento da pauta de reivindicações junto ao Governo Federal.


Os servidores de universidades federais ao redor do país reivindicam reajuste salarial, piso de três salários mínimos e step de 5%; racionalização dos cargos. reposicionamento dos aposentados, mudança do Anexo IV (Incentivo a Qualificação); devolução do vencimento básico complementar absorvido (Mudança na Lei da Carreira – 11.091/05); e isonomia salarial e de benefícios entre os Três Poderes.


Como pauta geral estão: a luta contra contra a terceirização, por concurso Público já!, por 10% do PIB para Educação, implantação da jornada ininterrupta de trabalho de 30h sem redução de salário. A categoria também é contra a Medida Provisária 568/12 nos artigos que atingem a redução salarial dos médicos e veterinários e da insalubridade/periculosidade, em defesa da negociação coletiva, data base e definição da política salarial e ascensão funcional.

Jornal Midiamax